Uma carta da Letícia para você!

Olá meninas,

Meu nome é Letícia e gostaria de compartilhar com vocês um pouco dos meus dilemas. Tenho 29 anos, cabelos escuros, olhos castanhos e estou acima do peso. Minha pele não é perfeita, tenho celulites e estrias. Hoje posso dizer que dou valor à aparência de maneira equilibrada e saudável, mas nem sempre foi assim.

Aos 17 anos de idade, eu pesava aproximadamente 43 kg. Pensava que era bonito e que aquela era uma forma saudável de viver. Olhava as fotos das modelos e não me cansava de me imaginar como elas: corpo “musa do verão”, pele sempre lisinha, cabelos sedosos e ao vento. Quando ia aos cultos de sábado e domingo, recebia dezenas de elogios das amigas – pela finura da cintura e a bela curva que meu corpo tinha – e não hesitava em comentar da roupa esquisita de outra menina, afinal de contas, EU era linda. Ah! Aquilo levava meu ego lá em cima!

Um tempo depois, fui a um evento de mulheres e quem ministrou a Palavra falou sobre a importância da beleza com base em 1 Samuel 16:7. A mensagem abriu meus olhos e ouvidos para o que Deus estava me dizendo. Na sociedade atual é comum meninas adolescentes serem avaliadas pela aparência e, naquele dia, me olhei no espelho e percebi que a aparência tinha sido até ali, o fator mais importante no conceito que tinha sobre mim.

A minha visão distorcida sobre o que era belo, revelou que tinha deixado de lado o que era realmente essencial na caminhada com Cristo – o meu interior. Depois daquele culto, cresceu meu interesse em saber o que a Bíblia diz a esse respeito. Em 1 Timóteo 2:9-10 aprendi que  preciso ter uma visão equilibrada de mim mesma. Alguém que leva em conta os sentimentos das outras pessoas e não apenas o físico merece o respeito e a admiração dos outros. Entendi que não é necessário me comparar a artistas e modelos, pois até eles passam por dilemas como os meus.

Precisava me concentrar naquilo que realmente sou, no que penso e sinto, na “mulher misteriosa” que vive dentro de mim (1 Pedro 3:3,4). O que está dentro de nós não se perde com o tempo, como a pele perfeita e os cabelos brilhantes. Pelo contrário, aumenta!

Assim como nossa amiga Letícia, você também tem medo de ser julgada pelos outros? Vou contar um segredo: toda mulher poderá ser julgada de qualquer forma, portanto, seja você mesma. Dê valor ao que realmente importa e construa relacionamentos saudáveis. Você é muito mais do que aquilo que pode ver diante do espelho.

Por: Cecília Murta, 19 anos, vestibulanda congrega na Igreja Adventista da Promessa em São Caetano do Sul – SP