Um momento prazeroso

O culto doméstico deve ser objetivo, informal, criativo, dinâmico e breve

Vivemos numa época de muita correria, em que os dias parecem ser mais curtos devido a inúmeras atividades que ocupam nosso tempo. Nesse contexto, as famílias cristãs têm se tornado negligentes em transmitir os ensinamentos do Senhor à geração seguinte e essa negligência as tem levado a sofrerem impactos, por vezes, danosos e irreversíveis.

A Palavra de Deus nos exorta a criarmos nossos filhos no caminho do Senhor (Dt 6:4-7). Uma das maneiras de orientar nossos filhos é através do culto no lar. Quando a família se une e se envolve para prestar cultos a Deus ela se fortalece, cria raízes e estrutura para suportar as intempéries da vida (Ec 4:9-12).

Os resultados do culto no lar são impressionantes. Há liberdade para o aprendizado, cultivamos nosso relacionamento com Deus, há proximidade entre os membros da família, aprendemos o princípio da hierarquia, da obediência, do respeito e amor ao próximo.

Para que haja continuidade no propósito do culto no lar é essencial que seja um momento prazeroso para todos os integrantes da família, por isso deve ser objetivo, informal, criativo, dinâmico e breve.

Busque a direção de Deus, envolva sua família e reúnam-se para orar, aprender, louvar e adorar ao Senhor. Você se surpreenderá com as bênçãos de Deus sobre sua vida e de sua família, pois Ele é “Poderoso para fazer tudo muito mais abundantemente além daquilo que pedimos ou pensamos.” (Ef 3:20).

Margarete Feitosa de Souza Nunes, IAP em Praia Grande, Convenção Regional  Litoral e Leste Paulista