Simplesmente como Jesus!

Poucos dias atrás ouvi um líder religioso falando com muita autoridade que nós recebemos o mandamento para Amar e não para Julgar. Parece óbvio, mas me fez refletir sobre o quanto estamos condicionados à julgar. É praticamente automático, basta nos depararmos com qualquer situação que já vestimos nossa “toga de juiz” e partimos para o veredito, colocando nossas verdades como absolutas muitas das vezes.

No ano de 2016, uma estatística informou que o planeta Terra tinha aproximadamente 7,5 bilhões de habitantes. Como somos únicos, eu arrisco dizer que cada um destes habitantes tem seu ponto de vista, seus conceitos e suas experiências de vida. Então como poderemos encontrar equilíbrio nas decisões e atitudes? Como devemos agir diante das situações? A Bíblia nos responde em várias passagens, cito uma delas em Lucas 6:40 “O discípulo não estará acima do seu mestre; mas todo aquele que for bem instruído será como o seu mestre”.

Qual mestre estamos seguindo? Temos muitas ofertas disponíveis no mercado, de pessoas com todos os tipos de características. Mas existe somente um Mestre perfeito e incontestável, e a Bíblia nos diz que bem instruídos podemos ser iguais à Ele, Jesus nosso Salvador, o único Senhor. Nossas decisões não podem ser tomadas com base em nossos julgamentos. Quando agimos assim, ficamos amargos e a nossa vida se torna um fardo pesado demais para carregarmos. Jesus levou sobre si as nossas dores, pela Sua morte fomos salvos, como não segui-Lo?

Mas eu não posso ser como Jesus se eu apenas sei coisas sobre Ele, eu preciso conhecê-Lo pessoalmente e ter um relacionamento profundo e íntimo.

Aquela pergunta que muitas vezes usamos para instruirmos nossas crianças: O que Jesus faria diante desta situação? Também podemos utilizar para nós muitas vezes. Quando Jesus se dirigiu àquela mulher adúltera relatada em João 8, todos que presenciavam a cena já estavam com pedras em punho para apedrejá-la, mas o desfecho desta história não foi com sangue, mas com um coração arrependido e esperançoso, que recebeu uma nova chance para recomeçar.

Nosso objetivo principal deve ser imitarmos fielmente o Mestre Jesus em todas as nossas atitudes e levar outras pessoas à imitarem Ele também. Sem julgamentos, no exercício do Amor e Fidelidade, simples assim…Simplesmente como Jesus.

 Por: Cristiane de O. Borges Muller, esposa do João Luiz Muller, mãe Sara Borges Muller de 11 anos, Pós Graduada em Economia Empresarial, congrega na Igreja Adventista da Promessa em  Central de Cascavel-PR.