Pensando em como falar de Jesus?

Você já parou para pensar com quantas pessoas você se relaciona todos os dias? No trabalho, na faculdade, no restaurante que você almoça, enfim, em diversas situações nos comunicamos com as pessoas, falamos de vários assuntos no dia.

Não é difícil perceber no olhar e na fala das pessoas o peso que estão carregando sozinhas. Elas clamam dentro de si por alguém que as ouçam, que se interesse por seus problemas e dilemas da vida.

Você como mulher de Deus, já pensou que pode fazer a diferença na vida de alguém? E como começar? Chamando para ir a sua igreja? Errado! Você não precisará chamá-la para ir à igreja, no momento certo irá perguntar a você sobre sua igreja e ela mesma manifestará o desejo de ir.

Faça uma lista de suas colegas de trabalho, daquelas pessoas que você tem vontade de se aproximar, e comece a orar por elas, a se colocar como instrumento de Deus na vida dessas pessoas.

Tenho uma filha de 15 anos Ela é procurada por suas colegas para conversarem e se aconselharem. Sabem como isso começou? Primeiro por seu testemunho de vida. E segundo, porque ela é muito observadora. Quando vê uma menina isolada, sempre chega perto, pergunta se pode ajudar, senta para ouvir, ela sempre tem uma palavra de carinho e baseada nos ensinos bíblicos. Isso faz com que as pessoas confiem nela para abrir o coração.

Nós não podemos nos isolar. Recebemos de Deus a maravilhosa graça, superabundante graça por meio da salvação em Cristo Jesus. E é isso que aqueles que convivem conosco no dia a dia precisam ver em nós.

A verdadeira amizade está cada vez mais escassa. Pela falta de ter em quem confiar muitos se fecham em seu mundo, passam dores, angústias terríveis sozinhas, às vezes tomam decisões precipitadas, vão por caminhos errados que podem levar até a morte.

E nós, o que podemos fazer para mudar isso?

Podemos nos aproximar mais, ter um olhar mais sensível ao ponto de sentir a dor e angústia do próximo, podemos convidar para sentar perto no lanche, no almoço. Pequenas atitudes podem trazer as pessoas para perto de você, e levar à confiança em você como amiga. Chame uma amiga para fazer caminhada com você, converse, ouça mais, boas atitudes, humildade, generosidade, faz toda a diferença em um mundo tão corrompido como o de hoje. Marque uma tarde para comer pipoca e assistir um filme, integre as pessoas do seu convívio, mostre-se alegre, feliz mesmo em meio as lutas, tenha bom humor, seja natural, mostre Deus em sua vida, esteja sempre pronta a ajudar, marque um lanche só com mulheres, algo descontraído.

Atitudes simples e praticáveis de afeto, atenção e cuidado farão toda a diferença na vida de alguém e podem despertar o desejo de conhecer o Deus que habita em você.

Deborah Dalava casada com o Pr. Sandro e mãe de Rebeca. Formada pela Fatap em Teologia 1ª turma 1998, voluntária no hospital do câncer e congrega na igreja em Cascavel/Paraná.

Nenhum comentário

Comentários estão desativados