O jardim da agonia

A SEMENTE: Em seguida, foi Jesus com eles a um lugar chamado Getsêmani e disse a seus discípulos: Assentai-vos aqui, enquanto eu vou ali orar (Mateus 26.36)

CONHECENDO O TERRENO: Vemo-nos agora diante do jardim do Getsêmani, no monte das Oliveiras (Lc 22.39), em que esteve o Senhor. Em hebraico Getsêmani significa “prensa de azeite”. Este lugar ficava cerca de 1,5 a 3 km de distância do cenáculo onde estavam na Ceia feita por Nosso Senhor (Mt 26.26-30). Neste local, havia uma gruta, árvores e provavelmente era uma propriedade pertencente a um parente ou amigo de Jesus .

Embora o lugar mostre determinado aconchego, neste dia servia para “acolher” a agonia do Mestre. O coração dele se encheu de pavor. Ele disse: A minha alma está profundamente triste até à morte… (Mt 26.38a) Em outras palavras,  Cristo estava: “cercado pela tristeza, dominado pela aflição” . A situação chegou ao ponto de seu “suor se tornar gotas de sangue” (Lc 22:44). “Este fenômeno raro é chamado “hematidrose”, que acontece com algumas pessoas em situações de extrema aflição.”

Além do mais, o Senhor estava sozinho, sem a ajuda dos discípulos que estavam dormindo (Mt 26.40). Lucas conta que: …lhe apareceu um anjo do céu que o confortava (22:43). A oração do Senhor por três vezes (Mt 26.44) foi a seguinte: Meu Pai, se possível, passe de mim este cálice! (v.39b), mostrando a   total humanidade do Senhor. Um momento delicado da história da salvação. Porém, Ele preferiu fazer a vontade de Deus: Todavia, não seja como eu quero, e sim como tu queres. (v.39c) Jesus sabia exatamente o terrível momento que passaria pela cruz, mas, o importante para Ele era obedecer ao Pai. Jesus superou sua própria agonia, para obedecer ao Pai e nos salvar!

 

  1. Medite sobre a situação de Jesus no jardim do Getsêmani (Mt 26.38a; Lc 22:44). Diante disso, que lição você tem pra sua vida?
  2. Reflita sobre a importância da oração e obediência nesta experiência de Jesus (Mt 26.40-44).

 

CULTIVANDO A VIDA: Mesmo diante da agonia sofrida, o Mestre desejava ensinar seus discípulos. No meio de sua aflição, ele falou da importância da oração diante da tentação. Ele talvez fosse tentando a não levar ao fim sua missão, porém, sabia que veio até a terra para cumprir sua missão: morrer em obediência ao Pai. E é isso que Jesus mais desejava. Assim devemos, mesmo diante de nossas agonias, buscar ao Senhor em oração. Tiago disse: Está alguém entre vós sofrendo? Faça oração. (5.13a). Como temos reagido diante das agonias? Temos de orar!

Além disso, em meio às agonias, o Senhor não se afastou da obediência a Deus. É muito fácil, em momentos de extrema aflição, nos afastarmos da presença de Deus, de seus caminhos ou de Sua Lei. Temos de imitar o Senhor, que não abriu mão da vontade do Pai. Ele foi fiel até o fim. Devemos buscar esse ideal de vida. Mas, lembremos que se não conseguirmos, por ainda termos fraquezas, podemos recorrer ao Senhor que obedeceu perfeitamente ao Pai e que por isso, em Sua perfeição, nos salva!

 

  1. Diante das agonias da vida, você tem orado?
  2. Diante das agonias da vida, você tem desobedecido a Deus?

 

Por: Miss. Andrei Sampaio

Bibliografia

Rocha, Alan (Org.). Lições bíblicas: A história singular do Filho do Homem. São Paulo: GEVC, 2015.

RIENECKER, Fritz. Chave linguística do Novo Testamento grego. Tradução:

Gordon Chown e Júlio Paulo T. Zabatiero. São Paulo: Vida Nova, 1995.

Tognini, Enéias. Geografia da Terra Santa e das terras bíblicas. São Paulo: Hagnos, 2009.

 

Nenhum comentário

Comentários estão desativados