…E também uma discípula de Jesus!

Pare! Puxe o ar pelo nariz e solte pela boca! Respire…

Sei que você está correndo contra o relógio como eu. Somos mulheres num século agitado, com muitas tarefas… mas também somos discípulas de Jesus. Tenho certeza disso, e vou explicar… conceda-me um minuto!

Quando penso na palavra discípula eu me lembro de Maria aos pés de Jesus e de Marta, varrendo a casa e preparando tudo, pensando na carne assada e no pão!  Quem era a discípula? Pergunto e respondo: as duas. Levando-se em conta que Maria escolheu a melhor parte! (Lucas 10:38-42).

Discípulo é aquele que recebe instrução, ou seja, um aluno e com certeza elas aprendiam, amando Jesus e sendo amadas (João 11:5). Os primeiros discípulos entenderam o chamado e seguiram Jesus, fazendo tudo o que Ele pedia. Creram completamente! Mas foi há tanto tempo… É impossível ser discípula de Jesus hoje? Meditemos.

Ele deixou instruções claras nas Escrituras Sagradas e precisamos pedir ao Espírito Santo que nos ajude nessa empreitada (João 14:26), pois corremos contra o relógio e nos dividimos em múltiplas mulheres.  Trabalhamos em vários turnos: emprego, casa, igreja… sobrando pouco tempo para nós mesmas. Como nos tornar discípulas e utilizar os ensinamentos em nossas tão atribuladas vidas?

Simples: aplicando literalmente o significado da palavra discípula em todos os momentos! Aprender mais acerca de Jesus Cristo e praticar sua Palavra sempre que oportunidades se apresentarem. E elas surgirão inesperadamente: no lar, no supermercado, no trabalho, no açougue, no parque, no trânsito, na escola, na rua, e com certeza na igreja onde congregamos.

Pronuncie palavras de incentivo e mensagem de salvação, trazendo harmonia à família e paz aos amados. E, se sobrar um tempinho, tente produzir esperança em alguém desconhecido. Como? Pergunte a Jesus em seu coração, Ele é mestre nisso. E depois, por favor, transforme a resposta em atitude!  “O discípulo não está acima do seu mestre, mas todo aquele que for bem preparado será como o seu mestre” (Lucas 6:40).

Por: Genilda Farias

Nenhum comentário

Comentários estão desativados