Deixar: o principal verbo do início do casamento

Por esse motivo é que o homem deixa a guarda de seu pai e sua mãe, para se unir à sua mulher. (Gn 2.24a)

Curiosamente, nesse texto, os tradutores bíblicos tiveram o cuidado de não substituir o verbo deixar por sinônimos, inclusive nas versões contemporâneas. Talvez, para que futuros cônjuges não tivessem dúvidas quanto à atitude que requer o casamento.

Podemos afirmar que a mensagem do texto não é uma sugestão e, sim, uma ordem do Criador, cuja finalidade é estreitar o relacionamento entre homem e mulher. Deixar para se unir.

A bíblia nos informa que Deus – vendo uma necessidade evidente (Gn 2.18a) – providenciou uma forma para que essa necessidade fosse suprida (v. 21-25); deixando claro que o casamento é uma instituição divina.

Embora haja os que se casam visando …e se tornarão uma só carne, é imprescindível que se atentem, antes, para o deixar. Por incrível que pareça, dos desafios que os recém-casados enfrentarão na vida a dois, o deixar é um dos maiores. Certamente, ambos terão que enfrentá-lo; e esses ajustes serão difíceis, porém, necessários. A dificuldade se dá pela falha, por parte de um dos cônjuges, em compreender o “deixar”.

O texto diz: Por esse motivo é que o homem deixa pai e mãe… para se unir… (Gn 2.24a – grifo nosso). Esse deixar exprime a ideia de partida rumo ao novo. Então, o homem deixa de ser filho para ser marido. De igual forma, a mulher deixa, emocionalmente, de ser filha para se tornar esposa. Esse é um deixar funcional. Segundo, deixa o “ninho” dos pais para construir seu próprio “ninho”, sua própria casa. Afinal, el casado casa quiere. Esse é um deixar espacial. Terceiro, deixa a guarda dos pais para, agora, sendo uma só carne, aprender a ser responsável e a superar obstáculos juntos. Esse é um deixar psicológico. Não significa que nunca poderão solicitar suporte dos pais. Quarto, deixa de ser sustentado para se autossustentar. Esse é um deixar financeiro. Quando se casa na expectativa de que os pais continuarão custeando despesas, abre-se espaço para que eles interfiram no relacionamento conjugal, resultando, assim, numa concorrência injusta com seu cônjuge.

Enfim, de fato, deixar é o principal verbo do início do casamento. Somente aqueles que “deixam” e “se unem”, desfrutarão verdadeiramente do projeto de Deus.

Por: João Avelino dos Santos Junior é licenciado em Letras-Espanhol, MBA em Gestão de Pessoas, congrega na segunda IAP em Jales.

Nenhum comentário

Comentários estão desativados