Ciência e Fé

“Você ainda acredita em Deus, Adão e Eva, dilúvio e na morte de Jesus?”

“Fé… você tem? Deus, Adão e Eva, dilúvio, um homem chamado Jesus que é Deus e morreu, mas ressuscitou…  você acredita nestas coisas? Com a ciência avançando tanto, com o conhecimento expandindo-se de forma tão real, você ainda acredita? Em um momento em que o “provado cientificamente” toma o lugar daquilo que “se acredita simplesmente por acreditar”, você ainda mantém firme suas convicções fantasiosas? E o que dizer da Bíblia (“Sagrada” para muitos)? Quanta falta de conhecimento!”

Precisava começar este texto levando você para o mundo de palavras que ouvimos no ambiente das universidades. Queria mesmo levar você a lembrar que a briga é grande, que a batalha é ferrenha, que a argumentação não é simples. Como você responderia a essas perguntas? Talvez um simples “sim” fosse suficiente. Mas se após isso a pergunta fosse “por quê?”, poderíamos nos perder. E afirmo isso porque para um cético ou ateu, argumentos religiosos ou de fé não servem para nada!

Em seu livro “Não tenho fé suficiente para ser ateu”, Geisler e Turek afirmam que Deus forneceu provas suficientes para convencer qualquer um que esteja disposto a acreditar nEle, mas também deixou grandes dúvidas para aqueles que não estão dispostos. Concordo com eles. Também concordo com uma frase de Ellen White: “Todos os que buscam ganchos para pendurar suas dúvidas, os encontrarão”. Então, alguns não irão acreditar em nada relacionado a Deus ou a Bíblia (Sagrada sim!), nem irão aceitar a sua fé. No entanto, independente disso, você e eu devemos continuar crendo! Continuar agindo e falando!

O físico James Joule dizia que “após o conhecimento e a obediência da vontade de Deus, o próximo passo deve ser conhecer alguma coisa dos seus atributos de sabedoria, poder e bondade evidenciados pelas suas obras pessoais”. Se a frase de Joule não convencer você (e você poderia refletir melhor sobre isso), o texto de Paulo a Timóteo talvez seja melhor: “nos últimos dias sobrevirão tempos terríveis, mas você que têm seguido de perto o meu ensino, a minha conduta, o meu propósito, a minha fé, a minha paciência, o meu amor, a minha perseverança, permaneça nas coisas que aprendeu e das quais tem convicção, pois você sabe de quem o aprendeu.”(I Timóteo 3:1,10,14).

Somos convidados a continuar firmes! Firmes em tudo o que acreditamos, em tudo que conhecemos e em tudo que fomos ensinados. Assim também nos orienta e motiva João: ”quem permanece neste ensino, esse tem tanto ao Pai como ao Filho.” (II João 1:9). Então nesta série de textos, traremos alguns exemplos de como a ciência tem indicado a veracidade bíblica (desde as histórias ali contadas até as concepções de fé e sobrenaturalidade) e também descobertas que mostram que o conceito criacionista é muito mais crível do que o evolucionista! Você está convidado a participar.

 

Airton Dias

Diácono na Igreja Adventista da Promessa em Vila Helena, Sorocaba, SP. Graduado em Física e mestre em Ciências de Materiais pela Universidade Estadual Paulista (Unesp). Doutor em Ciências pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Pós-doutor em Cronologia e Raios Cósmicos pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Professor doutor da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Foi secretário da Rumap Oeste Paulista (2005 a 20011) e é o atual secretário da Fumap. Casado com Hélida Maia Vasconcelos Dias.

 

 

 

Nenhum comentário

Comentários estão desativados