Aprendendo com Rute, um exemplo de mulher!

Quando uma mulher é comprometida no Reino de Deus, os atributos morais e espirituais sobrepõem os físicos. No capítulo dois do livro de Rute percebemos exemplos pontuais desta serva de Deus, que a fez recomeçar a vida, ser vitoriosa e pertencer à linhagem do Senhor Jesus.

Trabalhadora. Foi cedo para a lavoura. Quando Boaz pergunta ao servo responsável pela colheita quem era ela, ele responde: “… Esta é a moça moabita que voltou com Noemi dos campos de Moabe. Disse-me ela: Deixa-me colher espigas, e ajuntá-las entre as gavelas após os segadores. Assim ela veio, e desde pela manhã está aqui até agora, a não ser um pouco que esteve sentada em casa.” – vs.6,7. Trabalhou muito e descansou pouco, que exemplo maravilhoso.

Educada. Não invadiu o campo, mas pediu permissão para colher. Sabia seus limites. É muito triste quando os limites são desrespeitados e ocorrem agressões verbais ou físicas. Não precisamos querer menos do que é nosso, mas também não devemos querer mais.

Humilde. Ele pede para que não vá colher em outro campo (v.8), ela permanece e aceita a ajuda de Boaz. Ele a convida a comer do pão (v. 14), e ela se farta. Na família há situações em que a ajuda mútua deve prevalecer. Há momentos em que se precisa ajudar, e outros em que se precisa de ajuda. A humildade nos faz reconhecer as próprias limitações e aceitar o que é oferecido.

Bondosa. Quando Boaz fica sabendo quem ela era diz: “Bem se me contou quanto fizeste à tua sogra, depois da morte de teu marido” – v. 11. A história dela havia chegado antes. Nosso testemunho chega primeiro que nossas palavras.

Ensinável. Após o primeiro dia de trabalho, Noemi lhe diz: “Melhor é filha minha, que saias com as moças, para que noutro campo não encontrem” – v 22. E Ela obedeceu. Nós não sabemos tudo. Quem está fora de uma situação ou viveu mais, muitas vezes consegue ver melhor. Os bons conselhos ajudam muito.

Amiga dos familiares. “…e ficou com a sua sogra.” – v. 23. Conflitos e distanciamento entre parentes são comuns em nossa sociedade. E entre nora e sogra é o mais recorrente. Rute nos ensina que não precisa ser assim e que pode haver amizade, respeito e proteção entre os familiares.

Tinha a vida sob o governo de Deus. Quando ela decidiu ficar com Noemi, estava aceitando viver debaixo da soberania divina. “O Senhor retribua o teu feito; e te seja concedido pleno galardão da parte do Senhor Deus de Israel, sob cujas asas te vieste abrigar.” – v. 12. Esta é a parte mais importante da vida de Rute. Uma conversão verdadeira que a fez deixar o passado para viver uma nova história.

Que estes exemplos marquem também sua vida.

No amor dEle,

Por: Pastor Elias Alves Ferreira, pastoreia a 1° igreja em Jales, integrante da equipe do DEMI Geral

Nenhum comentário

Comentários estão desativados