Viva o hoje

Num tempo de tantas incertezas, crises, preocupações com a imagem, reformas trabalhistas, perdas de direitos, desemprego, heresias, esfriamento do amor, nos pegamos presas nas consequências desses acontecimentos. Qual mulher hoje não se preocupa se vai ter gás, combustível, desabastecimento ou falta dos alimentos? Isso tudo pode se tornar um ponto de distração que nos rouba o foco do que é relevante.

Em um contexto desses, mulheres sofrem brutalmente. Naturalmente cuidadoras, nós mulheres, podemos ser pegas pela ansiedade(1), pela Síndrome do Pensamento Acelerado(2), pela angústia. Às vezes vem aquele desejo de `Parem o mundo que eu quero descer!`. Mas o mundo não para de girar. E nós não conseguimos descer.

Os dias se tornam cinza, alegria e paz podem ser apenas conceitos distantes. Somos afetadas não somente emocional, mas também fisicamente. Os sintomas psicossomáticos são muitos. Dói o peito, a respiração acelera, pressão arterial alterada, diabetes, insônia, depressão, dores musculares, problemas no aparelho reprodutor, e por aí vai.

Nessas situações devemos agir com sabedoria, pois muitas vezes se faz necessária a ajuda médica especializada para lidar com as consequências do estresse do dia a dia; também a ajuda psicológica, para aprender a lidar com as causas do sofrimento.

Outra coisa a considerar é o fato de que mulheres tem, por natureza, a capacidade de lidar e pensar em várias coisas ao mesmo tempo, abraçando tudo, numa praticidade enganosamente elogiosa. Mas, muitas vezes não lidando com o problema específico de cada dia, um de cada vez.

Nesse redemoinho de distrações corremos o risco de nos perder daquele que nos disse `Não se turbe o vosso coração, credes em Deus, crede também em mim`. A fé deve ser nosso modo de viver não somente em tempos difíceis, mas em todo o tempo. Precisamos exercitar a fé (a certeza do que ainda não aconteceu) com disciplina intencional, `trazendo à memória o que nos dá esperança`.

Precisamos tomar atitudes com discernimento do alto, visando eleger prioridades, delegar tarefas, renunciar o que não é realmente nossa obrigação (nossos amados devem assumir as responsabilidades que lhes cabem).

Procuremos viver um dia por vez, conscientes do cuidado do Pai, onde o Espírito possa produzir os seus frutos em nossa vida (a tão sonhada paz, alegria, a tão necessária longanimidade, o almejado amor). Descansemos na certeza de que nosso Pai amado está cuidando de tudo.

 

(1)Ansiedade é um estado psíquico de apreensão ou medo provocado pela antecipação de uma situação desagradável ou perigosa. A palavra “ansiedade” tem origem no latim anxietas, que significa “angústia”, “ansiedade”, de anxius = “perturbado”, “pouco à vontade”, de anguere = “apertar”, “sufocar”. Fonte: https://www.significados.com.br/ansiedade/, pesquisado em 07/07/2018.

(2) A Síndrome do Pensamento Acelerado (SPA) é produzida por uma hiper construção de pensamentos, numa velocidade tão alta que estressa e desgasta o cérebro. É o resultado do excesso de atividades e de estímulos sociais que somos submetidos diariamente, e impede o desenvolvimento das funções da inteligência, como refletir antes de reagir, expor e não impor ideias, exercer a resiliência, colocar-se no lugar do outro. Fonte: http://pensamentoliquido.com.br/sindrome-pensamento-acelerado-sintomas-causas-e-tratamento/, pesquisado em 07/07/2018.

Por:   Adriana Narciso Simão Reis, casada com Anderson da Silva Reis, membro da Igreja Adventista da Promessa do Jardim Maracanã, em Dourados/MS