Vai abrir a porta?

“Eis que estou à porta e bato, se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele comigo. (Apocalipse 3.20)

Analisando a pergunta: “Vai abrir a porta?” alguém pode pensar  que quem está batendo não tem poder ou força suficiente para abrir a porta do lado de fora, entretanto, aquele que disse “Eis que estou à porta e bato…” é o Todo Poderoso que pode abrir qualquer porta. Mas, apesar de ter todo poder sobre tudo e todos, Ele, o Mestre e Senhor Jesus Cristo, não invade portas, que nesse contexto simboliza os corações humanos.

É como se o ser humano tivesse uma chave que só funciona pelo lado de dentro da porta e, portanto, somente ele ou ela podem abrir. Existe a possibilidade de a porta permanecer fechada, apesar da batida suave, mas insistente e constante.

O Senhor Jesus Cristo não apenas bate à porta, mas explica que se a porta se abrir haverá uma entrada deslumbrante e uma ceia inesquecível! Sendo assim, é inexplicável que seres humanos, por opção, permaneçam indiferentes às batidas, ou seja: não querem deixar que o Salvador entre e mude radicalmente suas vidas.

Contudo, a maravilhosa graça de Jesus Cristo continua operante e Ele promete cear com aquele ou aquela que lhe abrir o coração. Na tradição judaica, compartilhar de uma refeição com alguém era um símbolo de confiança, afeição, intimidade e lealdade.

Tomar a decisão de abrir a porta para Jesus é, sem dúvida, a melhor decisão que o ser humano pode tomar, pois a partir daí, receberá: libertação, transformação de vida e salvação.

Por: Gersina Silva, formada em Letras, congrega em Poá