Unidos, seja onde for

amigas

Ester estava disposta ao sacrifício, para livrar seu povo

O ser humano é um ser social e ainda que a convivência não seja fácil, ninguém consegue viver isolado. Muitos são os grupos onde dividimos o espaço de convívio, seja na família, na escola e também no trabalho.

Quando lemos a história de Ester, somos apresentados a um cenário de tristeza, sofrimento, superação, comunhão e convivência harmoniosa. É possível ver uma jovem rainha colocando-se em posição para livrar seu povo, seus irmãos. Ela declara: pois como poderei ver o mal que sobrevirá ao meu povo? E como poderei ver a destruição da minha parentela? (Et 8.6).

Sem dúvida, o coração de Deus é revelado por meio dessa história. Aprendemos que não existem circunstâncias para a quebra da união entre os irmãos. Talvez, nem todos os relacionamentos sejam como de Ester e seu povo, que por meio da unidade conseguiram vencer todas as ciladas que vieram contra eles (Et 4.16a).

Mas para viver a verdadeira comunhão é preciso manter a fidelidade e a amizade, independente das circunstâncias. Seu desafio é refletir sobre sua vida. Como anda sua convivência com Deus? E como tem sido seu relacionamento com o seu próximo? Lembre sempre da verdade escrita em I João 4:20 “Se alguém afirmar: ‘Eu amo a Deus’, mas odiar seu irmão, é mentiroso, pois quem não ama seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê”.

Mayara Azevedo, Sofap Camaragibe (PE), Resofap Nordeste Oriental