Sonegando a luz

Precisamos mudar a postura de timidez pelo amor às vidas perdidas

Chegando, pois à tarde, naquele dia, o primeiro da semana, e estando os discípulos reunidos com as portas trancadas por medo dos judeus, chegou Jesus, pôs-se no meio e disse: PAZ SEJA CONVOSCO. Disse-lhes então Jesus segunda vez: PAZ SEJA CONVOSCO; assim como o Pai me enviou, também eu envio a vos. E havendo dito isso, assoprou sobre eles, e disse-lhes: Recebeis o meu Espírito Santo.” (Joao 20.19,21 e 22)

Neste texto encontramos os discípulos reunidos em casa com as portas lacradas, cenário de medo, insegurança, não tinha coragem de sair nas ruas, não tinham forças para encarar ninguém, estavam enjaulados, aprisionados, não tinham coragem de dizer que eram de Jesus, não queriam assumir os riscos dos discipulados, eles se encolheram sob o manto do medo. Jesus Cristo chega para eles em meio ao cenário do medo, da angústia e de morte e diz “PAZ SEJA CONVOSCO”!!!

Muitas pessoas se encontram nesse estado, sem ousadia, sem forças pra falar que Jesus Cristo é o Senhor de sua vida. A pessoa tem conteúdo bíblico, mas não tem paixão pelas almas que estão perdidas, é ortodoxa, mas não tem ardor evangelístico, tem programa, tem organização, mas não sai das quatro paredes da igreja, é sal no saleiro; tem luz, mas sonega essa luz ao mundo deixando-o em densas trevas. É capaz de sair de casa mil vezes para ir ao templo, aos Congressos, mas não tem coragem de falar de Jesus ao seu vizinho.

Esse cenário precisa mudar! Esse estado de medo, de prisão, de portas lacradas e reuniões fechadas precisa mudar e esse cenário muda quando conseguimos ouvir Jesus Cristo dizer: “PAZ ESTEJA CONVOSCO! Assim como o pai me enviou, também eu envio a vós. E havendo dito isso, assoprou sobre eles, e disse-lhes: Recebeis o meu Espírito Santo (João 20.21 e 22).” Quando recebemos o Espírito Santo em nossa vida, temos coragem de mostrar nossa luz aos homens sem vergonha, sem medo e saímos com alegria. O  Espírito Santo passa a operar em nós, abundantemente e poderosamente.

O ensinamento de 2 Timóteo 1.7 a 12 diz: “Porque Deus não nos deu o espírito de covardia, mas de poder, de amor, de moderação. Portanto, não te envergonhes do testemunho de nosso Senhor, nem de mim, que sou prisioneiro seu, antes participe comigo dos sofrimentos do evangelho, segundo o poder de Deus. Que nos salvou e chamou com uma santa convocação, não segundo as nossas obras, mas segundo o seu próprio propósito e a graça que nos foi dada em Cristo Jesus, antes dos tempos eternos. E que agora se manifestou pelo aparecimento de nosso Salvador Cristo Jesus, o qual destruiu a morte e trouxe LUZ à vida e a imortalidade pelo EVANGELHO. Do qual fui constituído pregador, apóstolo e mestre. Por esta razão, sofro também estas coisas, mas não me envergonho: por que eu sei em quem tenho crido,e estou certo de que ele é Poderoso para guardar o meu depósito até aquele dia.”

Quando recebemos o Espírito de Deus, não há mais medo, nem vergonha. A crise não nos impede e nem nos intimida a agir segundo a vontade do Pai. Em época que se fala de crise, vamos falar de Cristo Jesus, nosso Senhor, autor e consumador de nossa fé. Você não foi chamado para ser um pisca-pisca, você foi chamado para ser LUZ. Não sonegue isso ao mundo!

Jucirene Fereira Ribeiro, IAP Pq. São Pedro, Resofap Amazônica