Os conflitos nossos de cada dia

Um dia estressante no trabalho, horas no trânsito, fila no banco, uma resposta ríspida no fim do dia… assim podem iniciar alguns conflitos dentro de casa, onde normalmente descontamos em quem não deveríamos os nossos males. Falta de diálogo, de se colocar no lugar do outro, egoísmo, dificuldade em perdoar podem agravar a situação ou criar outros grandes problemas.

Há também a famosa mulher rixosa (há alguns homens rixosos também), os quais vivem brigando, resmungando e se queixando (Pv.21:19). Tem os filhos que não honram seus pais, desobedecendo ao mandamento (Ex.20:12), e os pais que provocam a ira de seus filhos contrariando a Palavra (Ef.6:4). Enfim, o convívio familiar é tema bíblico e devemos estar atentos à saúde da vida familiar, resolvendo os conflitos e tornando nosso lar pacífico e abençoador, um lugar onde desejamos estar.

Boa parte dos conflitos se resolvem com uma conversa, onde há esclarecimentos de mal-entendidos, pedidos de perdão e onde tomamos decisões de mudanças, então ore à Deus pedindo sabedoria, domínio de sua língua e suas emoções, lembre-se que: “Há palavras que ferem como espada, mas a língua dos sábios traz a cura” (Pv.12:18).

Nessa conversa ouça antes de falar, “Quem responde antes de ouvir, comete insensatez e passa vergonha” (Pv.18:13), é comum numa discussão já ficar pensando na resposta, que normalmente é uma defesa ou justificativa para se sobressair, procure entender o outro, ficar atento à suas necessidades e motivos de aborrecimento.

Numa discussão responda com calma pois: “A resposta calma desvia a fúria, mas a palavra ríspida desperta a ira” (Pv.15:01). E quando for acusado, não fique encontrando uma forma de ter sempre a razão devolvendo o insulto e provocando o outro, aja com maturidade, respeite o outro: “O homem que não tem juízo ridiculariza o seu próximo, mas o que tem entendimento refreia a língua” (Pv.11:12). Por fim, tenha paciência: “O homem irritável provoca dissensão, mas quem é paciente acalma a discussão” (Pv.15:18) e perdoe, pois o perdão restaura relacionamentos, traz cura e limpa os ressentimentos; “Suportem-se uns aos outros e perdoem as queixas que tiverem uns contra os outros. Perdoem como o Senhor lhes perdoou” (Cl.3:13)

Que o fruto do Espírito Santo esteja presente em sua vida e família.

Por: Débora de Assis Pereira de Souza Santos, casada com o Pr Franilson Gugelmim dos Santos, Mamãe da Lívia, Contadora reside em Maringá, congrega na Igreja Adventista da Promessa em Cariovaldo.