Olá, eu sou Maria!

Olá, eu sou Maria que mora na “Casa de Tâmaras” ou se preferir, Betânia, que fica a três quilômetros de Jerusalém.[1] Nossa família é um pouco diferente, somos três irmãos que compartilhamos o mesmo teto: Marta, Lázaro e eu. Perdemos cedo nossos pais e o nosso irmão Lázaro é muito frágil fisicamente. Marta, é uma pessoa maravilhosa. Acho que toda casa precisa de uma Marta. Ela acorda cedo, e procura arrumar as coisas. Ela é perfeccionista em tudo, as vezes até cansa a gente, porém, não abrimos mão dela. Na cozinha então, tem sempre uma receita nova.

Mas, para hoje, queria contar uma experiência maravilhosa que tive com Jesus quando nosso irmão ficou doente.[2] Tentamos de tudo e ele não melhorava. Enviamos um mensageiro para avisar e pedir que Jesus viesse. O pedido foi muito simples, porque Jesus é muito simples: “Aquele, a quem tu amas, está doente. ” [3] Lázaro piorou e faleceu e nada de Jesus. Ele não veio na hora que nós esperávamos, nem mesmo para o velório. Passou um, dois, três e somente no quarto dia, Marta me disse: “O Mestre chegou e te chama”. [4] Saí correndo e ao vê-Lo não me contive, prostrei-me e disse o que por várias vezes havíamos dito: “Se estivesses aqui, meu irmão não teria morrido”.[5] Eu vi Ele se emocionar e chorar.[6] Ele chorou por nós e o mais importante, Ele chorou conosco, sentiu o que nós sentimos. Ele era verdadeiramente humano. Naquele instante entendi o Salmista: “O SENHOR vê com pesar a morte de seus fiéis”.[7] O que dói na gente, dói nEle também. Jesus caminhou soberanamente até gruta e disse: “Tirai a pedra”. Minha Irmã temeu o constrangimento: “Já cheira mal”, como se dissesse: “Passou da hora”. Jesus a fortalece e diz: “Eu não te falei que, se creres, verás a glória de Deus? ” [8] Ele olha para a imensidão dos céus, como se visualizasse o Pai, porque é do alto que a benção chega, e agradece.[9] De frente para a gruta escura, que representa a morte trazida pelo pecado, e na qual nenhum ser humano pode penetrar e sair sozinho, falou com toda a autoridade de quem reina sobre tudo, como Deus, como na criação quando não havia nada,[10] como descreve o Salmo 29 sobre a voz do Senhor: “Lázaro, venha para fora”[11] e meu irmão saiu todo enfaixado, porém vivo, para a glória de Deus.[12] E quando saiu de lá, que alegria, que festa! Jesus chegou na hora certa! Valeu a pena mandar o recado. Aliás, quando enviamos recado Ele sempre responde. Vale a pena viver com Ele e por Ele. Porque se tivermos que fazer da sepultura a nossa cama[13], no tempo certo Ele vai chamar.[14] E não vai ser por pouco tempo, mas toda a eternidade. [15] Ele é o Senhor dos vivos e dos mortos.[16] Isso ficou claro quando Ele mesmo ressuscitou.[17] Por isso, que em Cristo nunca há adeus, mas um

Até breve!

Elias Alves Ferreira

 

 

[1] Biblia de Estudo Arqueológica, NVI, Pg. 1743.

[2] João 11

[3] v.3

[4] v. 28

[5] v.32

[6] v.35

[7] Salmo 116.15

[8] v.39

[9] v.42

[10] Gênesis 1.1-3

[11] v.43

[12] v.44

[13] Salmo 139.8

[14] João 5.28 e 29

[15] Apocalipse 22.1-5

[16] Romanos 14.9

[17] Mateus 28.1-8