O poder da amorosidade

Como podemos entender a essência dessa palavra? De onde nasce e para onde nos quer levar?  Amor vem do latim (amore), que significa: uma emoção ou sentimento que leva uma pessoa a desejar o bem a outra pessoa. É considerado o maior de todos os mandamentos: amar a Deus e ao próximo. (Lc 10:27)

Amar é você fazer uma check-up na alma e revelar o nosso verdadeiro cristianismo. É colocarmos o prumo de Deus e sondarmos o nosso coração e verificarmos se realmente somos parecidos com o Senhor.

Quando amamos o nosso irmão e nos propomos a expressar o verdadeiro amor, somos agraciados com o milagre divino na prática de um amor marcado pela maturidade espiritual. Por isso disse Jesus: “Com isso, todos saberão que vocês são meus discípulos, se vocês se amarem uns aos outros” (João 13:35).

A amorosidade nada mais é do que mostrar o amor e esse não deve ser somente de palavras e conversas, deve ser um amor verdadeiro, que se mostra por meio de ações (I Jo.3:18).

Então, amorosidade não é amor, é um hábito de quem é capaz de amar. É um chamado feito por Jesus a todos os crentes para amar em um nível profundo e abnegado. Não é um sentimento, mas um estilo de vida.

Pessoas amorosas são capazes de transmitir uma paz interior e usam de uma sensibilidade para tocar na alma do outro com uma naturalidade e por onde passam semeiam as flores da afeição e da amabilidade.

Já imaginaram se, ao invés de cultivar a força e a agressividade, cultivássemos a amorosidade? É plenamente possível ser firme e amoroso ao mesmo tempo, pois uma coisa não se contrapõe à outra. A firmeza está ligada a uma situação, e a amorosidade está relacionada a pessoa. Então, cultivar amorosidade significa ser alguém que consegue mostrar ao outro seus erros e se dispor em ajudá-lo no que for possível e isso feito com palavras firmes e carregadas de um amor que vem do alto.

O sábio Salomão descobriu que “as palavras bondosas são como mel: doces para o paladar e boas para a saúde”. Palavras bondosas e agradáveis são bem-vindas em qualquer ocasião. Elas entram pela alma e vão direto ao coração. O rosto se aformoseia pelo efeito instantâneo do seu poder e com isso os desanimados, os aflitos, os tristes e melancólicos, os frustrados, e até os felizes e saudáveis a recebem como um bálsamo santo que traz saúde emocional e espiritual para todos.

Jesus falou firme e algumas vezes de forma dura quando precisou, mas os seus discípulos o conheciam pela maneira agradável de falar (Is.50:4). Suas palavras agradáveis em Nazaré fizeram com que a multidão se maravilhasse (Lc 4:22) e os corações de seus discípulos no caminho de Emaús, ardessem ao ouvir suas preciosas promessas (Lc.24:32).

A Bíblia diz que: “a boca fala do que está cheio o coração” (Lucas 6:45). Se somos discípulos de Jesus, certamente até a NOSSA FALA NOS DENUNCIA.” (Mateus 26:73). Jesus nos chama para sermos testemunhas da sua graça e do seu amor abnegado e altruísta. Que possamos escolher espalhar o amor de Cristo através do poder da amorosidade em palavras e ações para que seu nome seja glorificado sempre!

Por: Zildeli Ferreira do Carmo Del Pozzo, casada com o Pastor Marcos Diniz del Pozzo, mãe de Ana Beatriz e João Marcos, congrega na IAP Vila Kellen em  Campo Grande- MS. Analista Judicário,  formada em Letras( UFMS) e Direito (UNIGRAN), pós graduada em Direito de Família.