O RESULTADO DE UMA VIDA PIEDOSA

Débora, profetiza, julgava a Israel naquele tempo (Jz 4:4).

Vivendo num tempo em que a vida social em Israel tinha uma estrutura tribal que relegava as mulheres a um plano inferior ao dos homens, Débora apresentou qualidades que fizeram com que Deus lhe confiasse a responsabilidade de ser uma grande líder. Vejamos, rapidamente, apenas algumas destas qualidades:

Débora era uma mulher cheia do Espírito Santo de Deus.

Ela era profetiza (Jz 4:4), ou seja, falava em nome de Deus. O Senhor era com ela (Jz 2:18). Certamente ela era uma pessoa que se aplicava em conhecer o Senhor e que levava uma vida intensa de oração.

Débora era uma mulher diligente e piedosa.

Ela era uma mulher casada (Jz 4:4) e, certamente, cheia de tarefas e responsabilidades, com o esposo e o lar. Mas ainda assim, ela se doava, desdobrando-se a fim de ser útil ao povo de Deus, cumprindo assim o ministério que lhe fora confiado (Jz 4:5).

Débora era uma mulher corajosa.

Ela era a profetiza, e Baraque, o líder militar dos israelitas. A ela cabia a função de transmitir as orientações que Deus lhes daria. A ele, cabia a função de executá-las. Mas faltou a Baraque coragem (Jz 4:6-8). Ela estava tão certa da presença e direção do Senhor que, de forma decidida, se pôs ao lado de Baraque, encorajando-o (v.14) e levando todo o exército a uma grande vitória (vs. 15-24).

E ainda, depois da vitória, ela foi capaz de demonstrar humildade, agradecendo aos soldados que se envolveram na batalha e prestando gratidão a Deus, compondo-lhe um lindo cântico de louvor (cap. 5).

Nós, mulheres de hoje, não podemos aprender muito com Débora?

Elaine Correa Fontana Cunha