O Restaurador incomparável

O que é um restaurador?

João 8.1-11

O restaurador é o profissional que trabalha com a recuperação de obras de arte, monumentos históricos que são patrimônio público, e também documentos históricos que necessitem de revitalização ou recuperação.

JESUS é o maior restaurador de obras de arte. E as obras de arte, as quais JESUS se dedica a restaurar somos nós. Eu e você.

Devido à nossa natureza pecaminosa, precisamos constantemente ser revitalizados ou restaurados. A revitalização consiste em dar nova vida, novo ânimo, nova cor.

Quando nos afastamos da convivência cristã deixando de congregar ou dedicando pouco tempo à oração e ao estudo da Palavra, perdemos o vigor e enfraquecemos. A nossa luz vai apagando, perdemos o brilho, a cor. A sensação é de uma vida vazia, sem alegria.

Jesus, então, vem trabalhar em nós, devolvendo a cor e a alegria. Alegria que só tem quem está com Jesus.

O trabalho do restaurador é muito importante, pois ele realiza intervenções na obra, sempre buscando devolvê-la o mais próximo possível das condições e do aspecto original. Os restauradores não conhecem a obra a ser restaurada em sua essência, pois não estavam juntos na criação da obra. Eles pesquisam, procuram conhecê-la, mas ainda assim fica a lacuna, pois não fizeram parte da criação.

Mas JESUS conhece, pois estava junto com o autor, com aquele que criou a obra de arte. Conhece cada detalhe da obra e de sua criação. Gn. 1.26 “Disse Deus: Façamos o homem a nossa imagem, conforme a nossa semelhança…”. Por isto é capaz de restaurar-nos, de devolver a nossa condição original. E é isto que JESUS quer fazer com você: Fazer-te novo e puro, como no dia da criação.

É responsabilidade do restaurador, conservar e manter a integridade da obra restaurada, bem como de todo o seu valor histórico e cultural.

JESUS mantém a nossa integridade física, emocional e intelectual. Jesus quer resgatar-nos para Deus, para uma vida eterna, conforme o plano original de Deus. Mas sem nos tirar o livre arbítrio e poder de decisão.

O restaurador de monumentos, de documentos históricos e obras de arte, trabalham buscando resgatar a originalidade, mas sem a interferência da obra (que é inerte) e nem do seu criador (que já está morto).

Já JESUS, permite que a sua obra em restauração, participe. JESUS só age em nós, se quisermos, se lhe dermos permissão. JESUS é o coautor da obra, e trabalha juntamente com o Espírito Santo, e intercede por nós junto ao autor, nosso Deus, para que a restauração seja perfeita.

Geralmente, em grandes obras de restauração de patrimônios históricos, esses profissionais trabalham em grupo, acompanhados de historiadores, arquitetos, químicos, biólogos e arqueólogos.

Na restauração do ser humano, também há um trabalho em equipe: Deus Pai, Deus filho e Deus Espírito Santo.

“Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu filho unigênito, para que todo aquele que Nele crer, não pereça, mas tenha a vida eterna.” Jo 3.16.

“O ladrão não vem senão a roubar, a matar, e a destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância.” João 10:10.

“Todavia digo-vos a verdade, que vos convém que eu vá; porque, se eu não for, o Consolador não virá a vós; mas, quando eu for, vo-lo enviarei. E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça e do juízo.”  João 16:7-8

“Mas, quando vier aquele Espírito de Verdade, ele vos guiará em toda a verdade; porque não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido, e vos anunciará o que há de vir.” João 16:13

Quais as características necessárias para ser um restaurador?

1.       Sensibilidade

 Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e carregou sobre si as nossas dores; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido. Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e esmagado por causa das nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados.” Isaías 53. 4-5

“Quer maior sensibilidade do que esta? De dar a sua própria vida em favor de outrem? “Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos”. João 15:13.

2.       Capacidade de observação

 JESUS observa as nossas necessidades. Ele vê a nossa ansiedade. Em Mt. 6. 25-34 podemos verificar como Jesus estava atento, observando as preocupações do ser humano quanto ao vestuário, à bebida, a comida, e dando instruções quanto ao procedimento correto.

“Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.” Mateus 6:33.

3.       Paciência

“E ele disse-lhes: Por que temeis, homens de pouca fé? Então, levantando-se, repreendeu os ventos e o mar, e seguiu-se uma grande bonança.” Mateus 8:26

Mateus 26.36-45 (Jesus no Getsâmani)

“E, voltando para os seus discípulos, achou-os adormecidos; e disse a Pedro: Então nem uma hora pudeste velar comigo?” Mateus 26:40

“E, voltando, achou-os outra vez adormecidos; porque os seus olhos estavam pesados. E, deixando-os de novo, foi orar pela terceira vez.” Mateus 26:43-44

“Então chegou junto dos seus discípulos, e disse-lhes: Dormi agora, e repousai; eis que é chegada a hora, e o Filho do homem será entregue nas mãos dos pecadores.” Mateus 26:45

4.       Minúcia – Detalhe

O restaurador trabalha minuciosamente, cada detalhe da obra.

Cada obra tem uma característica, e ele trabalha baseado nestas características individuais.

Jesus conhece você. Sabe que você é único. E também respeita suas características individuais, agindo em você, falando com você, restaurando você de forma minuciosa, detalhada, mas individual. Veja como Jesus agiu de formas diferentes em cada circunstância quando esteve exercendo o seu ministério aqui na terra: Cura de um leproso – tocou-o; cura do servo do centurião – uma palavra; cura da filha de Jairo – tomou-a pela mão e falou com ela; a cura de dois cegos – tocou os olhos deles; cura de um surdo e gago – pôs-lhe os dedos nos ouvidos e cuspindo em sua própria mão, tocou-lhe a língua; cura de um cego – cuspiu nos olhos dele e impôs-lhe as mãos; cura dos dez leprosos – uma ordem: Ide mostrai-vos aos sacerdotes.

5.       Perfeccionismo

O restaurador preocupa-se com a perfeição do seu trabalho.

Da mesma forma JESUS, também quer ver a sua obra perfeitamente restaurada.

“ Portanto, sede vós perfeitos, como perfeito é o vosso Pai que está nos céus.” Mateus 5.48

“E eu dei-lhes a glória que a mim me deste, para que sejam um, como nós somos um. Eu neles, e tu em mim, para que eles sejam perfeitos em unidade, e para que o mundo conheça que tu me enviaste a mim, e que os tens amado a eles como me tens amado a mim.” João 17.22-23

 Principais atividades de um restaurador

 1.       Reconhecer e avaliar a obra de arte

“Todavia o fundamento de Deus fica firme, tendo este selo: O Senhor conhece os que são seus, e qualquer que profere o nome de Cristo aparte-se da iniquidade. Ora, numa grande casa não há somente vasos de ouro e de prata, mas também de pau e de barro; uns para honra, outros, porém, para desonra. De sorte que, se alguém se purificar destas coisas, será vaso para honra, santificado e idôneo para uso do Senhor, e preparado para toda a boa obra.” 2 Timóteo 2:19-21

2.       Examinar o estado de conservação

 “Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve.” Mateus 11:28-30

3.       Examinar as possíveis causas de deterioração

 Doenças, a falta de perdão, amor ao dinheiro, vícios, coração quebrantado, etc.

4.       Pesquisar as características originais da obra

Jesus não precisa pesquisar as características originais da obra, porque Ele conhece perfeitamente a obra.

5.       Estabelecer o melhor critério de intervenção e formas de tratamento a serem utilizadas

Como o vaso, que ele fazia de barro, se estragou na mão do oleiro, tornou a fazer dele outro vaso, conforme pareceu bem aos seus olhos fazer”. ( Jeremias 18.4 )

“Então veio a mim a palavra do Senhor, dizendo: Não poderei eu fazer de vós como fez este oleiro, ó casa de Israel? diz o Senhor. Eis que, como o barro na mão do oleiro, assim sois vós na minha mão, ó casa de Israel.” Jeremias 8.5-6

6.       Realizar o tratamento da obra

“O espírito do Senhor DEUS está sobre mim; porque o SENHOR me ungiu, para pregar boas novas aos mansos; enviou-me a restaurar os contritos de coração, a proclamar liberdade aos cativos, e a abertura de prisão aos presos.” Isaías 61:1.

Temos na bíblia um lindo exemplo de uma mulher que foi restaurada. Trata-se da mulher adúltera. Enquanto as pessoas só queriam destruí-la, O Senhor Jesus a restaurou quando lhe disse:

“Mulher, onde estão aqueles teus acusadores? Ninguém te condenou? E ela disse: Ninguém, Senhor. E disse-lhe Jesus: Nem eu também te condeno; vai-te, e não peques mais.”  João 8: 10 e 11.

7.       Preocupar-se com o ambiente em que a obra está, evitando possíveis exposições que possam causar danos

“Pai santo, guarda em teu nome aqueles que me deste, para que sejam um, assim como nós.” João 17:11

“Não peço que os tires do mundo, mas que os livres do mal.”  João 17:15

O processo de restauração envolve três conceitos que são facilmente confundidos, porém, em sua essência são muito diferentes:

8.       Preservação  

Preservar significa resguardar, ou seja, não permitir que se deteriore e se relaciona com o meio em que se encontra o objeto.

“Pai santo, guarda em teu nome aqueles que me deste, para que sejam um, assim como nós.” João 17:11

“Não peço que os tires do mundo, mas que os livres do mal.”  João 17:15

9.       Conservação

Conservar significa manter no mesmo estado original, e se relaciona com manter o aspecto físico.

“Aquele, pois, que cuida estar em pé, olhe não caia. Não veio sobre vós tentação, senão humana; mas fiel é Deus, que não vos deixará tentar acima do que podeis, antes com a tentação dará também o escape, para que a possais suportar.”  1 Coríntios 10:12-13

10.   Restauração

Já vimos o significado. Jesus é o melhor restaurador. Para Ele não há limites, e não há impossível.

“Os cegos veem, e os coxos andam; os leprosos são limpos, e os surdos ouvem; os mortos são ressuscitados, e aos pobres é anunciado o evangelho.” Mateus 11:4-5

E os viciados são libertos, o câncer é curado, os pecados são perdoados.

Permita que Jesus faça uma grande obra de restauração na sua vida.

 

 Bibliografia: Bíblia Sagrada

www.brasilprofissoes.com.br › Profissões

Dsa. Valdete Moraes da Cunha de Oliveira – Curitiba PR