O desafio do casamento

Uma grande oportunidade para que o amor seja exercido e aperfeiçoado em nós

“O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor nunca falha ” (I Co 13.4-8)

Difícil cumprir todos esses itens. Alguns “tiramos de letra” outros, nem tanto,  não é mesmo? Todos temos desafios em nosso caráter que precisam ser transformados a fim de que pareçamos mais com aquele que, em seu amor, é perfeito – Jesus Cristo.

O casamento é uma atmosfera promissora e uma grande oportunidade para que esse amor seja exercido e aperfeiçoado em nós, segundo o conselho da Palavra do nosso Deus, que nos confronta e nos chama para praticá-lo. E quando praticamos esse amor?

Praticamos quando nos colocamos no lugar do outro, quando somos cordiais, carinhosos, bondosos, alegres; quando apoiamos um ao outro dando suporte, contribuindo para o crescimento; quando respeitamos, ajudamos, somos compreensivos, principalmente em períodos em que as discussões de ideias afloram e há divergências; quando perdoamos, independentemente de quem tenha razão.

Fato é que Cristo amou a Igreja a ponto de entregar sua própria vida por ela. Que amor você tem oferecido ao seu cônjuge? Tem cumprido o dever de amar e respeitar, na saúde e na doença, na riqueza e na pobreza, até que a morte os separe?

Dsa Marli Gomes da Silva Lourenço, IAP de Itápolis, Resofap Noroeste Paulista

Nenhum comentário

Comentários estão desativados