LUTE POR… seus princípios!

“Todo mundo tem um preço”. Essa foi uma afirmação de um youtuber que assisti estes dias. Ele defende esse “princípio” e quis provar isso. Para provar essa tese, ele escolhia pessoas na rua e fazia propostas que pareciam inofensiva mas que a pessoa deveria romper com princípios mediante uma oferta em dinheiro. E muitas pessoas aceitavam deixar de lado o que aprenderam como correto para ganhar mil, dois mil reais.

O texto que encontramos no Salmos 15 nos leva a uma reflexão sobre como lidar com os nossos princípios quando almejamos algo maior.

O objeto de partida do salmista é a habitação no santuário de Deus! Estar lá, habitar com Deus é o desejo do salmista, mas ele sabe que não é tão simples e que há necessidade de atentar para aspectos da vida comum para acessar a vida incomum ao lado de Deus.

Então ele mesmo desvenda o que é necessário e pontua três sentidos da vida. Ele diz: Certamente aquele que anda em retidão, que pratica a justiça e que fala verdade.

Andar em retidão é o ponto de partida do salmista. Ele sabe que temos a oportunidade de fazer algumas escolhas em nossa vida, por isso ele se propõe a pensar nos caminhos que escolhe cotidianamente. “Há caminho que parece direito ao homem, mas o seu fim são os caminhos da morte”, nos diz Provérbios 15.26. Por isso, escolher com a certeza de que seus passos estão bem definidos é um primeiro aspecto para quem deseja chegar a intimidade com Deus sem perder seus princípios.

Ele cita também a questão mais prática da coisa toda. “Que pratica a justiça”. O Deus que servimos é um Deus justo por isso o salmista não tem dúvidas de que para ser próximo de Deus a prática da justiça precisa ser realidade. E neste ponto a coisa aperta para quem deseja ser um cristão fiel ao evangelho. Porque o princípio vigente neste tempo é outro! Em detrimento do benefício próprio de ou outro, vale praticar uma injustiça com cara de justiça para se obter o que se espera. É uma injustiça transvestida de piedade. Devemos fugir disso para manter nossos princípios intactos.

Ainda podemos observar um último aspecto da sua avaliação, a fala. O mundo perdeu a ciência do peso que tem uma fala ou um testemunho. Deus é altamente comunicável, acessível e compartilhou conosco esta habilidade. Mas há aqueles que usam este atributo de forma pecaminosa. O salmista cita que nossa palavra ou testemunho deve ser verdadeiro. E na busca por “chegar lá”, podemos vender os princípios do Deus verdadeiro por testemunhos falsos! A tentação pode ser grande! Mas a glória da resistência é uma vida de intimidade com Deus.

O que se aprende da busca do Salmista não é nada além de que existem princípios que precisam ser velados cuidadosamente para que não o troquemos por preço algum! Seja nas escolhas que tomamos para nossa vida, seja nas medidas de justiça que passam por nossas mãos ou pelo testemunho que damos do nosso próximo.

Lute por seus princípios ou ainda, lute para viver os princípios que o Senhor tem para nós.