LEIA MAIS: Jejum de doces ou virtual é válido?

 

Já vimos que o jejum é uma prática devocional muito importante para a nossa vida espiritual. Mas, por outro lado, em uma sociedade em que a diversidade e a variedade de comida e alimentação são tão grandes, jejuar constitui-se em um grande desafio.

Afinal de contas: qual o propósito do jejum se temos à nossa disposição tantos alimentos? E que tipo de jejum podemos fazer?

O jejum é uma prática que nos fortalece espiritualmente, já que, através dessa atitude, escolhemos nos achegar ao Pão da Vida (Jo 6.48) e admitimos que ele é o nosso sustento.

Você, mulher, pode estar se perguntando: “Será que existe um único jeito de jejuar?”. A Bíblia nos ensina que não. Ao observarmos a história de Ana, Elias, Daniel, Moisés e do próprio Jesus, dentre outros homens e mulheres apresentados nas Escrituras, aprendemos que o jejum era realizado de várias maneiras. O jejum poderia ter a duração de um dia, três dias ou até mesmo 40 dias. Jejuar poderia significar: não comer e nem beber água (At 9.9); não comer, mas beber água (Mt 4.1-2); ou ainda, abster-se de alguns tipos de alimentos somente (Dn 10.2-3). É importante enfatizarmos que o jejum total não deve ser realizado durante um período prolongado de tempo, justamente pelos prejuízos que pode trazer para a saúde.

Outro ponto importante para destacarmos é o jejum de somente certos tipos de alimentos. Por exemplo: fazer um jejum de refrigerante ou de doces é válido biblicamente?

Outra prática que vemos nos dias atuais é ficar sem acessar as redes sociais com o propósito de aproximar-se de Deus. Pode ser que você já tenha feito isso algumas vezes. Será que existe o jejum virtual?

Para responder a estas perguntas, é muito importante refletirmos sobre alguns aspectos:

  1. a proposta do jejum é abstermo-nos de algo para aprofundar o nosso relacionamento com o Senhor e dedicarmo-nos mais a ele, reconhecendo que Deus é o nosso sustento;
  2. se nos abstemos dessas coisas (como o refrigerante ou o doce, por exemplo) para o nosso crescimento espiritual e nos dedicamos a alimentarmo-nos de Deus, colocamos em prática o princípio do jejum, mesmo que não seja realizado de forma absoluta (um exemplo de jejum parcial está em Dn 1.18).
  3. no que se refere às redes sociais ou à internet, também abrimos mão de acessá-las com o firme objetivo de mortificar os desejos da carne e alimentar o espírito. Neste caso, permanece o princípio de que eu me abstenho de algo importante para mim com o propósito de depender ainda mais de Deus.

Depois de todas essas reflexões, é importante considerarmos a seguinte pergunta: que tipo de jejum devo fazer? Essa resposta vai depender do nosso próprio relacionamento com Deus. Jesus reforçou a importância do jejum para a vida espiritual dos seus seguidores, incluindo você e eu. Quando você jejuar, considere o mais importante: tenha os objetivos certos e medite no propósito bíblico para esta prática devocional tão importante para nós.

Fonte: Revista O Clarim edição 69 página 45