Foco, fé e atitude

Qual o tamanho da sua necessidade? Quais os obstáculos para alcançar a bênção de Jesus?

E uma mulher, que tinha um fluxo de sangue, havia doze anos, e gastara com os médicos todos os seus haveres, e por nenhum pudera ser curada. Chegando por detrás dele, tocou na orla do seu vestido, e logo estancou o fluxo do seu sangue. E disse Jesus: Quem é que me tocou? E, negando todos, disse Pedro e os que estavam com ele: Mestre, a multidão te aperta e te oprime, e dizes: Quem é que me tocou? E disse Jesus: Alguém me tocou, porque bem conheci que de mim saiu virtude. Lucas 8:43-46

A mulher referida no texto vivia há doze anos sem ser tocada, separada da família, não participava das festas religiosas, pois pela lei de Moisés, as mulheres com fluxo de sangue eram tidas como imundas ou impuras, não podiam tocar e nem ser tocadas, ficavam afastadas até passar esse período (Levítico 15:25).

Com os olhos fechados, imagino uma mulher sem receber um elogio, sem ser acariciada pelo marido, distante dos filhos, sem amigos… durante doze anos! Imagino seu estado de fraqueza, anemia, desânimo, quem sabe depressiva.

Contudo, ela ouviu falar de Jesus, de seus milagres e prodígios. Nasceram, então, a esperança e a fé! Em seu coração pensava: … se apenas eu tocar na roupa de Jesus, certamente ficarei curada!

Ela queria ir ao encontro de Jesus, mas tinha medo de ser reconhecida pelas pessoas. Porém o desejo e a necessidade fizeram com que essa mulher tomasse uma atitude de fé e enfrentasse a multidão. Chegando por detrás, em meio a aglomeração, tocou em Jesus e, imediatamente, sentiu que a hemorragia estancou!

Pergunto: qual o tamanho da nossa necessidade? Há quanto tempo estamos separados da família, da sociedade, dos amigos, das alegrias do convívio entre irmãos? Há quanto tempo estamos numa situação, muitas vezes, humilhante ou constrangedora, aparentando não ter solução? Que multidão é essa que nos impede de tocar em Jesus de coração aberto e sicero? Seria a fraqueza, desânimo, orgulho ou vergonha por erros do passado? Aquela mulher perdeu todos os seus bens, e nós? Até quando perderemos oportunidades, amigos, filhos, família, por falta de uma atitude de fé?

Afirmo que a esperança é Jesus! Jesus ama, perdoa, restaura, inclui, salva!

Não importa o tamanho do problema ou enfermidade, ou, ainda, a impureza ou pecado, Jesus é poderoso para curar, purificar, direcionar, basta buscar, crer e esperar no Senhor, pois “…tudo é possível ao que crê” (Marcos 9:23).

Quando nos aproximamos de Jesus através da palavra, com oração (que nada mais é do que conversarmos com Ele), somos envolvidos em seus braços eternos, temos respostas e os nossos temores desaparecem (Salmos 34:4).

Foco, fé e atitude, aquela mulher focou em Jesus, creu em seu poder e tomou atitude de ir ao encontro de quem poderia ajudá-la. É o que Jesus espera de nós. E eu finalizo com uma palavra poderosa do profeta Isaias “…não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou teu Deus; eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com a destra da minha justiça”(41:10). Amém!

Por: Dsa. Siméia Moura Santos, Diretora da Resofap Paulistana Noroeste, congrega na IAP Jd Dos Francos, cursando Tec em Prótese Dentária.

Nenhum comentário

Comentários estão desativados