Firmando os alicerces – Parte 1

Conhecimento

Para que os alicerces fiquem bem firmes que medidas devemos tomar? Consultar um arquiteto e engenheiro, conhecer seu trabalho, estudar o solo, tudo deve ser bem verificado, para depois começarmos a obra.

Na parte espiritual sabemos que devemos edificar nossa casa sobre a rocha que é o Senhor Jesus Cristo, pois somos considerados pedras vivas (I Pe 2.5). Para isto temos que adquirir conhecimento.

“Com tudo o que possuis, adquire o conhecimento” (Pv 4.7).

Bem-aventurado o homem que adquire o conhecimento” (Pv 3:13).

Onde adquirimos o conhecimento?

“Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará” ( Jo 8.32).

Também foi dito pelos lábios de Jesus – “Errais não conhecendo as Escrituras e o poder de Deus” (Mt 22:29).

Busquemos no livro do Senhor os sábios ensinamentos, para sermos dirigidos por eles. A vida se torna mais fácil de ser vivida quando temos a bússula que nos indica que caminho devemos seguir. Temos conhecimento de que sem arrependimento não há remissão de pecados. Arrepender-se do quê? De tudo o que não agrada a Deus, das más palavras, dos maus hábitos, da desobediência aos mandamentos de Deus, dos maus exemplos e de tudo aquilo que vai contra o amor, tanto a Deus como ao próximo (At 2.34-38). Depois que temos o conhecimento de que o arrependimento só vem através do Espírito Santo tocando em nossos corações, deixamos de ser egoístas, soberbos, vaidosos, indisciplinados, etc.

Às vezes nos achamos muito santos, até que não temos do que nos arrepender, mas… II Tm 2.25 diz: “Disciplinando com mansidão, para que Deus lhes conceda arrependimento para conhecerem plenamente a verdade”.

“Portanto, também nós, visto que temos a rodear-nos tão grande nuvem de testemunhas, desembaraçando-nos de todo peso e do pecado que tenazmente nos assedia, corramos com perseverança a carreira que nos está proposta” ( Hb 12.1).

 É difícil reconhecermos nossa falta, mas pela mesma Palavra de Deus sabemos que: “O que encobre as suas transgressões, jamais prosperará; mas o que confessa e deixa, alcançará misericórdia (Pv 28.13).

Com o Espírito de Deus em nosso coração produzimos frutos de arrependimento e assim vamos com fé e confiança ao trono divino, onde alcançaremos sua misericórdia, que não tem fim e perdão pelo sangue de Jesus.

Das. Elvira Ilse F. Barrera – IAP Vila Maria SP

Fonte: Revista O Clarim – Setembro 1995