Enxergue… como Jesus

Não sei se já aconteceu com você, mas muitas vezes nós entramos e saímos de um determinado lugar e não vemos quem eram as pessoas que estavam lá. Inclusive, isso acontece na igreja. Chegamos correndo, atrasados com um milhão de coisas a fazer e saímos com mais pressa do que quando chegamos. Nem nos damos conta de quem eram as pessoas que participaram do culto ou atividade.

Por incrível que possa parecer, as vezes a correria de um culto nos impede de enxergarmos as pessoas. E, a partir desse cenário, é comum ouvirmos comentários do tipo, você viu que fulano estava na igreja? Você percebeu que ciclano não tem ido aos cultos? E com aquele tom de surpresa respondemos: Não, não vi.

Em Lucas 13:10-12, nos diz que Jesus estava ensinando em uma sinagoga e que ali estava uma mulher enferma por dezoito anos. Aquela mulher estava lá na sinagoga! A Bíblia não menciona se alguém já havia notado sua presença, mas o que nos chama a atenção é que no versículo 12 diz: Vendo-a Jesus!  O mestre nos ensina que precisamos ver as pessoas. Enxergarmos aqueles que estão nos bancos ou cadeiras dos templos sofrendo com enfermidades visíveis, mas não percebemos enfermidades que os olhos não veem, mas que o Espirito Santo pode revelar.

Há dezoito anos aquela mulher sofria, mas naquele dia Jesus a enxergou e fez a diferença na vida dela. Será que nós temos enxergado as pessoas que sentam ao nosso lado na igreja? Ou será que as pessoas estão se tornando invisíveis aos nossos olhos?

O texto nos diz que Jesus estava ensinando naquela sinagoga, Ali Jesus não ensinou somente de palavras, Ele ensinou com seu exemplo. Enxergue as pessoas que vão na igreja que você congrega, faça a diferença na vida delas. Não permita que pessoas entrem e saiam das nossas igrejas sem serem notadas.

Jesus não somente viu aquela mulher, mas Ele a chamou. Não seja indiferente. É necessário falarmos com as pessoas, talvez sejam poucas palavras, mas podemos com nossas palavras levar cura àqueles que não conseguem endireitar-se de modo algum.  Que ao ir pra um culto, encontro ou qualquer outra atividade da igreja, você não seja somente um expectador, mas alguém que vê e faz a diferença na vida de outras pessoas.

Por: Débora Hilário Pereira casada com Dayvison Levy é Segunda diretora do MMR Paulistana Noroeste congrega na IAP Osasco