Em busca do paraíso perdido

“Como suspira a corça pelas correntes das águas, assim, por Ti, ó Deus, suspira a minha alma. A minha alma tem sede de Deus, do Deus Vivo: quando irei e me verei perante a face de Deus?”  (Salmo 4.1-2) 

A maioria, consciente ou não, procura de forma ansiosa se realizar espiritualmente. Foi criado para o Paraíso e o seu primeiro lar foi o maravilhoso Jardim do Éden (lugar de delícias). No entanto, nossos primeiros pais pecaram, desprezando o lugar que foi preparado especialmente por Deus, e para que não vivessem eternamente sob o jugo do pecado foram expulsos do Éden. A partir daquele instante, iniciou-se a busca do Paraíso perdido. Podemos ter tudo neste mundo, a tão essencial saúde, uma casa ampla, móveis e utensílios de última geração, um alta conta bancária, sem Deus, porém; seremos irrealizados. Sem a certeza de que no final retornaremos ao Lar Original, com a comunhão plena com o criador, nada disso tem valor. 

Mas qual o caminho para o Jardim das eternas delícias? Primeiro você deve fazer uma reflexão interior e descobrir que a sua alma está sedenta de Deus. A sua situação não é diferente daquela que o Salmista descreve: Assim como a Corça ou Cervo, pequeno animal do campo, procura desesperadamente no deserto o lugar das águas, o seu interior aspira um encontro com o Pai. Porque só nEle encontrará a verdadeira paz. Ninguém melhor neste universo compreende a sua situação e é capaz de penetrar no recôndito da alma, no obscuro mundo interior e justamente ali, preencher o vazio existencial. 

Todo produto químico guarda um segredo especial, a fórmula que só o fabricante conhece. Assim é o seu íntimo, o seu coração. Só Deus o conhece plenamente, você é um projeto dEle.

Mas como ir até o Pai? Com sua própria força? Com seus sacrifícios pessoais? A resposta é não. Jesus disse “Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, a não ser por mim.”-João 14.6. Devemos reconhecer Jesus como nosso Salvador, nossa única ponte de acesso a Deus, por que foi Ele que sendo perfeito, se fez pecador, carregando sobre a cruz nossos pecados, ressuscitando depois disso ao terceiro dia. Sinceramente cremos que Ele ainda está de braços abertos para aceitar a sua vida, do jeito que você é e está. 

A maior ansiedade humana não é por uma melhor condição de vida, pois encontramos pessoas insatisfeitas em todas as classes sociais, do primeiro ao terceiro mundo, mas sim da pessoa de Deus.  

Se olhar interiormente e ver um coração ansioso por Deus, não busque erroneamente em coisas passageiras. Não se curve diante de pessoas ou obras humanas, mas vá diretamente a Cristo, as palavras dEle dita a vinte séculos atrás sussurra aos seus ouvidos: ” No último e mais importante dia da festa, Jesus levantou-se e disse em alta voz: Se alguém tem sede, venha a mim e beba. Quem crer em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva”.  João 7.37, 38. 

Por: Pr. Elias Alves

Fonte: Sou da Promessa