Deixa acontecer (sobre) naturalmente

O nosso comportamento diante da vida, pode muito bem ser divido em duas atitudes. A atitude de “deixar acontecer naturalmente”, ou “deixar acontecer sobre sobrenaturalmente”.

Na primeira, “deixa acontecer naturalmente” (que nada tem haver com o pagode da década de 90 do Revelação. Lá a frase tem outro sentido), deixamos a vida nos levar, nos tornamos “Marias-vai-com-as-outras”, nos comportamos como a letra cantada por Paula Toller, do extinto Kid Abelha: “Sou errada, sou errante, sempre na estrada, sempre distante. Vou errando enquanto tempo me deixar.”

Neste comportamento, não existe um protagonismo de nossa parte, mas, uma passividade e fatalismo diante da vida. A tal ponto de se dizer, a falaciosa frase: “vou do jeito que Deus quer”.

Na segunda expressão, “deixa acontecer sobrenaturalmente”, agimos de forma protagonista, pela fé, desenvolvendo as boas obras que Deus nos destinou a fazer em Cristo (Efesios 2.10).

Neste contexto, entregamos nossa vida nas mãos de Deus, nossos planos e projetos, esperando que Ele nos dirija. Aqui, pedimos inclusive para Deus direcionar nossas viagens, afinal: …Se o Senhor quiser, viveremos e faremos isto ou aquilo. (Tiago 4.15b)

Neste prisma de vida, sabemos que, se andarmos conforme a Palavra de Deus, tudo que acontece, será usado por Deus para cooperar para o bem de continuar fazendo a vontade Sua vontade (Rm 8.28)

Quando “deixamos acontecer  sobrenaturalmente”, nos apegamos a oração, andamos praticando os Dez Mandamentos e vivemos socorrendo os pobres e necessitados (Tiago 1.27).

Qual tem sido a tônica de nossa vida? Qual frase tem sido o enredo de nossa existência?: “deixa acontecer naturalmente”ou ” deixa acontecer sobrenaturalmente”? A escolha é nossa!

Por Andrei Sampaio Soares.

Nenhum comentário

Comentários estão desativados