CARTA AOS CRISTÃOS

Como uma, me sinto no direito de dizer isto a cada um de vocês minha família, pensando que o mesmo pode ser dito a mim. Fato é:

O que estamos fazendo do nosso mandato cultural?!

Deus colocou em Gn 1:28 uma responsabilidade, propósito e dever sobre a criação. Para nós humanos, fica ai a dica, lá podemos entender o porque foi necessário criar um ser racional entre os outros, um que tivesse a imago dei. Não foi pra sairmos usando isso como uma espécie de filho pródigo, que utiliza das bençãos e privilégios dadas por seu pai para fazer o que quer, saciar os próprios desejos e viver despretensiosamente, como se não tivesse nenhum sentido, propósito ou responsabilidade maior do que suas próprias ambições.

VOCÊ NÃO FOI CRIADO PARA VOCÊ MESMO.
Se fosse para viver a vida só pra si, se seu critério de escolhas e de ação na vida devessem ser pautados apenas em seus desejos, e ambições para a mesma, a começar, que Deus não teria nos feito Adão e Eva, mostrando ai, o senso de comunidade desde o princípio.
Acontece que até mesmo antes de nos criar Adão e Eva, comunidade de uma mesma espécie, ele nos ensinou que DEVEMOS ser comunidade para com toda a criação.

Se voltarmos um pouco, para Gn 1:26, percebemos claramente como precisamos restaurar alguns significados bíblicos na nossa vida de uma vez por todas. diz assim:

“E disse Deus: Façamos o homem à nossa IMAGEM, conforme a nossa SEMELHANÇA; e DOMINE sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra.”

Primeiro somos feitos imagem e semelhança de Deus, e então para este ser assim criado, através deste parâmetro onde a referência vem do divino, é dito para que DOMINE.
Pois é, acho que nós cristãos andamos nos preocupando tanto com nós mesmos, nossa própria espécie, ou, menos amplo que isso, nosso próprio povo, que perdemos a noção e ordem divina dada a nós de domínio, um domínio de cuidado, de preservação, um domínio como de um pai que assume suas responsabilidades sobre o filho e o ama.

Eu sei, chegamos numa dívida tão alta com a natureza, com a criação, pois deixamos nosso posto a muito tempo, tanto tempo que não sabemos ao certo o que fazer, como movimentar-se para voltar, até porque como cristãos também demos conta de nos dividir bem, tornando ainda mais difícil ser uma só voz.

O que fazer agora?
Abrir os olhos. Comecemos por isto. Tire as vendas, meu amigo… Já fomos atingidos por uma redenção, que agora sejamos renovados e redimidos por ela. Que a gente se permita, em nome de Cristo, ser admoestados por ele, quebrados e remodelados por ele, Que a gente pare de ver só o que a gente quer ver pare de lavar as nossas próprias mãos só pra nos sentirmos melhores, porque aquele que tinha que ver já viu todas as coisas, nada é escondido dele. Por isso, abra os olhos. Deixe que a cruz cumpra sua força em sua vida, e de fato livre você de viver uma vida acorrentada em si mesmo, de viver um mundo de fantasia, e seja livre para ver de verdade, através da cruz de Cristo.

Nos levantemos, família.
“Está alguém entre vós aflito? Ore”… “E a oração da fé salvará o doente, e o Senhor o levantará; e, se houver cometido pecados, ser-lhe-ão perdoados. Confessai as vossas culpas uns aos outros, e orai uns pelos outros, para que sareis. A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos.” Tiago5:13,15,16

Por: Isabela Alves Lucena,  bacharel em Teologia pelo seminário FLAM (Faculdade Latino-Americana), congrega na Igreja Adventista da Promessa em São Miguel – Vila Jacuí – SP

foto de : Starlity