Cansei de ser boazinha

Eu me lembro que na minha infância havia uma propaganda de uma tesoura infantil da Minni (a namorada do Mickey, sabe?) em que as crianças a seguravam e falavam: “Eu tenho, você não tem”! Talvez você se lembre dela tanto quanto eu e consiga recordar exatamente o tom em que elas falavam! – “Eu tenhuu, você não te-em”! (Era mais ou menos assim). Você pode imaginar o que aconteceu, né? Milhares de crianças implorando para os seus pais a tal da tesoura e fazendo bullying com os amigos que não tinham.

É fato que uma propaganda como esta, dificilmente seria veiculada hoje em dia. No entanto, cenas como aquela são vistas e reproduzidas por nós todos os dias e devido a nossa insensibilidade, diariamente, pessoas são oprimidas, machucadas e ridicularizadas. Talvez, você esteja neste grupo de pessoas.

Quem nunca se pegou pensando “Cansei de ser a boazinha”, “daqui pra frente ninguém vai se aproveitar mais de mim”, “faço tudo pelos outros e sempre me dou mal”. Não é incomum ouvir frases como estas, principalmente porque geralmente elas estão conectadas a contextos de injustiça, desprezo e falta de consideração.

A Bíblia nos traz a história de Ana, uma mulher que foi ridicularizada por sua parente porque não tinha filhos. Ambas eram casadas com Elcana. Penina tinha dois filhos, enquanto Ana, não os tinha porque era estéril. Penina fez exatamente como na propaganda da tesoura: Eu tenho filhos, você não teem!

A reação de Ana, foi comum: entristeceu-se, sentiu-se rejeitada, envergonhada – leia 1 Sam. 1:10. Mas em sua conduta demonstrou a diferença da mulher que teme a Deus, da mulher que é vazia de espírito. Ana, apesar de não ter filhos, foi superior à Penina e nos deixa 3 lições para refletir.

1ª.Lição) Coloque o seu problema diante do Senhor, o Criador e mantenedor da vida. A justiça não pertence a você. Ao invés de gritar ” cansei de ser boazinha”, Ana passou as rédeas do seu problema ao Senhor. Desafie-se a fazer o mesmo. Exerça seu autocontrole, tenha domínio próprio. Faça isso em silêncio! (leia 1 Samuel 1:13).

2ª.Lição) Consagre seu problema a Deus.  No caso de Ana, ela fez um voto de dedicar seu filho para o Senhor. Perceba que não foi uma barganha com Deus. Pelo contrário, a Bíblia mostra que a intenção de Ana é de servir o reino com aquilo que ela teria de mais precioso. E você? Tem servido à casa de Deus? Ou o seu problema se tornou justamente a desculpa que a impede de trabalhar para o Senhor?

3ª.Lição) Seja grata! Ana desfrutou da alegria e da presença do seu filho e não se esqueceu da promessa que fez a Deus – leia 1 Samuel 1:24-28. Ao receber a sua benção, não feche o seu coração. Por mais difícil que a luta tenha sido, seja grata. A gratidão espanta a amargura e deixa o seu semblante mais leve!

Ana nos ensina como ter postura nobre e sábia frente a uma situação em que somos colocadas do lado mais fraco. Hoje, peça a Deus domínio próprio e forças para aprender com esta grande mulher!

Por: Ana Paula Bonetti Mendes, mãe do Rafael e do João, esposa do pastor Junior Mendes, congrega na Igreja Adventista da Promessa no Parque Itália.