Amar é uma escolha

O nosso cônjuge é um presente que Deus nos deu!

“A ninguém devais coisa alguma, a não ser o amor com que vos ameis uns aos outros; porque quem ama aos outros cumpriu a lei”. (Rm 13:8).

Um dos mandamentos ensinados pelo Mestre Jesus é amar ao próximo como a nós mesmos. E quem é o nosso próximo?

A pessoa mais próxima de nós é o nosso cônjuge; é com ele que dormimos e acordamos e prometemos estar juntos em qualquer situação. Depois de Deus, é ele quem mais nos conhece: sabe nossas qualidades e defeitos como ninguém. Devemos aprender a conviver, respeitar e amar, cada dia mais, aquele que escolhemos para passar os nossos dias.
Vivemos numa época em que quase tudo é descartável e relativo, em que os relacionamentos estão cada dia menos duradouros e sem importância, em que hoje se ama e amanhã se odeia, é assim que caminha a humanidade sem Cristo. Contudo, nós, como servos do Deus Altíssimo, não podemos nos amoldar a esse mundo, temos que cumprir a Lei e amar – esse é o nosso dever.

Amar é uma escolha. É fazer ao outro o que gostaríamos que nos fosse feito. É saber calar, quando a vontade é de gritar; ceder, quando queremos que a nossa vontade prevaleça; sorrir, quando a vontade é de chorar. Ser companheiro, cúmplice, amigo, eternos namorados. Confiar, se entregar, surpreender e não ter medo de amar! “O amor lança fora todo o medo…” (1 Jo 4.18).

O nosso cônjuge é um presente que Deus nos deu e, por isso, deve ser valorizado, cuidado e zelado com muito carinho.

Dia a dia, vamos aprendendo a corrigir os defeitos, porque todos estamos em construção e não podemos esquecer que perfeição só há em Jesus. Não podemos esperar do outro aquilo que não temos.

Seja e faça feliz, ame muito e seja amada pelo seu cônjuge.

Dsa. Rosana Alves de Souza, Sofap Jardim América – Jales (SP), Resofap Convenção Noroeste Paulista