Afeto no lugar de presentes

Atenção, demonstração de importância e carinho têm um valor inestimável para os filhos

Nos dias de hoje é muito comum pais que substituem afeto por presentes aos seus filhos.
Eles vivem tão ocupados, preocupam-se somente com o mundo em sua volta, trabalho, dinheiro, problemas, mas se esquecem do principal, seus filhos. E deixam um buraco vazio e esquecem que seus filhos precisam de carinho, amor, atenção, demonstração de importância. Elogiar suas conquistas, não importando sua dimensão e momento, e deixar de lado todas as dificuldades para ajudá-lo a fazer a tarefa de casa.

Outra falha comum entre os pais é dar vários presentes aos seus filhos para compensar a ausência, quando, na verdade, seu filho necessita é de curtir um momento em família com os pais, conversar, rir, brincar, compartilhar, abraços, beijos, atenção e compreensão.
O material não é tudo. O melhor brinquedo? A melhor escola?  A melhor roupa? Quem não gosta? Não é errado que a criança tenha tudo isso, porém isso não a completa e não a fará feliz. O que ela necessita é sentir-se querida, atendida e considerada.

Ela precisa de afeto, de carinho, tolerância, precisa participar da vida dos pais e sentir que faz parte da família. A Bíblia ainda nos adverte: “ensine-as com persistência a seus filhos. Converse sobre elas quando estiver sentado em casa, quando estiver andando pelo caminho, quando se deitar e quando se levantar.” (Dt  6:7)

A falta momentânea permite a criança delimitar o “eu” e  o  “outro”, podendo assim delinear e construir sua individualidade. Trazendo um transtorno comportamental, fazendo com que o indivíduo dê um outro sentido a sua vida, sendo assim,  levando repentinamente ao surgimento de novas descobertas. Paulo ensina, entretanto que o pai cristão deve imitar outro modelo. A paternidade é derivada de Deus. (cl 3:14-15; 4:6) Os pais humanos devem cuidar dos seus filhos como Deus cuida da família dele.

Miriam Estrela De Oliveira Santana e Marta Miranda De Oliveira, Resofap Bahia