Vida Abundante, Saúde Integral – PARTE 2

11Segundo informações da ABESO – Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade[1], a Organização Mundial de Saúde aponta a obesidade como um dos maiores problemas de saúde pública no mundo. A projeção é que, em 2025, cerca de 2,3 bilhões de adultos estejam com sobrepeso; e mais de 700 milhões, obesos. O número de crianças com sobrepeso e obesidade no mundo poderia chegar a 75 milhões, caso nada seja feito. No Brasil, a obesidade vem crescendo cada vez mais. Alguns levantamentos apontam que mais de 50% da população está acima do peso, ou seja, na faixa de sobrepeso e obesidade. Entre crianças, estaria em torno de 15%.

Percebemos também que a maior parte das pessoas está mais preocupada com um “corpo bonito”, esteticamente falando, do que com a saúde do mesmo. Nosso corpo foi criado com o objetivo de desenvolver atividades físicas, por isso é uma agressão deixá-lo parado, a esse comportamento chama-se sedentarismo. A boa notícia é que para deixar de pertencer a essa classe é preciso apenas 30 min/dia de caminhada, esse tempo pode ser intervalar de 10 em 10 min. Se conseguirmos mais tempo, teremos melhores os resultados.

Escolha roupa e tênis confortáveis e caminhe em busca de um corpo saudável. Quanto ao hábito alimentar é recompensador mudar, o lucro é incalculável, mas o contrário também é verdadeiro, prejuízo imensurável.

A alimentação deve ser prazerosa. Mas a concepção de prazer ligada a alimentos errados, que foram estabelecidos em nossa mente desde o início da nossa vida até hoje, é um dos principais problemas a ser vencido. Muitas coisas que queremos  comer são altamente prejudiciais para a manutenção saudável da vida, mas fazemos assim porque nosso cérebro adquiriu essas informações ao longo dos anos.

Cores, texturas e sabores que nos reportam a prazer, mas que desoriginalizam nossas células, nosso corpo, e assim, vamos, literalmente, corrompendo nosso ser.

Alguns de nós vê na alimentação a fuga para resolver problemas. Assim,  parece que quanto mais comida, mais solução.

Para outros, a ansiedade tira a vontade pelo alimento. Esses extremos são altamente prejudiciais. Precisamos então de longanimidade, temperança e domínio próprio para não pender para as extremidades (Gl.5).

É urgente a necessidade de mudar nossa mentalidade (Romanos 12).

Originalmente tínhamos no jardim do Éden alimentos puros em sua composição, atraentes em suas cores que determinavam diversidade de nutrientes, texturas e sabores inigualáveis.

Tudo era bom!

Porém, tudo mudou e continua mudando, agrotóxicos, pesticidas, corantes, conservantes, dá-se como saudável o que não é.

Infelizmente a maioria de nós já começou o hábito alimentar errado e perdura até hoje, o que com certeza gerou um vício (ex. chocolate, refrigerante, salgadinhos) que  interfere na qualidade de vida.

Uma pergunta: Você colocaria combustível adulterado em seu carro? Certamente não, pois sabe dos riscos. E por que com o corpo fazemos diferente?

Diante dessa triste realidade, posicione-se, selecione, ainda existem muitos alimentos geradores de vida. Precisamos ser reprogramados, “nascer de novo” para um hábito alimentar.

Vida saudável em todos os aspectos é possível, não desista de você, reinvente-se, ame-se! Deixe as desculpas de lado, agora pode dar certo, depende unicamente de você, você merece esse investimento.

Quer comas, quer bebais ou façais outra coisa, faça para glória de Deus. (1 Co 10:31)

[1] http://www.abeso.org.br/atitude-saudavel/mapa-obesidade

Por: Cleyse Nascimento de Assunção casada Pr. Rogério Assunção Diretor Financeiro  Convenção GO, mãe da Ana Caroline e do Lucas Moisés (20 e 17 anos), Nutricionista formada na UFPa (Universidade Federal do Pará), Pós Graduação Saúde Pública FMB, 
Congrega em Goiânia GO.