Dinâmica: Você é Fundamental na Construção do Novo Lar

Material: Caixas de fósforo. Uma para cada participante (podem estar cheias, pois após a dinâmica poderão ser utilizadas). Papéis coloridos, colas, tesouras, gliter, etc. para enfeitar as caixinhas.

Número de participantes: indeterminado

Tempo aproximado: 50 minutos.

Cada participante deverá enfeitar sua caixinha de fósforo, deixando-a bem bonita. Após a tarefa concluída, deverão construir um edifício. Se o número de participantes for grande, poderá ser divido em grupos (mínimo de 25 em cada grupo). Enquanto o grupo trabalha, tanto na primeira quanto na segunda etapa, o aplicador deverá observar se estão trabalhando juntos, se ajudando, trocando opiniões.

Reflexão: Nosso papel na construção do novo lar é de suma importância. Não importa onde você está colocada. Não importa qual a sua função. Se limpa o chão, prepara uma refeição ou dirige o culto. Não importa se é solteira ou casada. Deus te fez e te chama a cada dia para fazer a diferença. Seja no alicerce ou no telhado, cada uma tem a responsabilidade de fazer bem a sua parte. Devemos fazer a diferença na construção do novo lar, não escolhendo o melhor lugar, mas sim onde somos necessárias. Não podemos esquecer que somente com organização e união alcançaremos nossos objetivos. Quando nos unimos, a construção termina em menor tempo e com menos desgaste para todas. Juntas, passo a passo, faremos parte na evangelização dos filhos, dos vizinhos, dos amigos, alcançando novas almas para a vida eterna no novo lar. E para finalizar esta reflexão, Atos 2: 42 a 47:

“E perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão, e nas orações. E em toda a alma havia temor, e muitas maravilhas e sinais se faziam pelos apóstolos. E todos os que criam estavam juntos, e tinham tudo em comum. E vendiam suas propriedades e bens, e repartiam com todos, segundo cada um havia de mister. E, perseverando unânimes todos os dias no templo, e partindo o pão em casa, comiam juntos com alegria e singeleza de coração, Louvando a Deus, e caindo na graça de todo o povo. E todos os dias acrescentava o Senhor à igreja aqueles que se haviam de salvar”.

Dsa. Valdete Moraes da Cunha de Oliveira – Curitiba PR