Você sabe o que é osteoporose e como prevenir?

Osteoporose é a perda da massa óssea, ocorre principalmente nas mulheres e após a menopausa, um dos motivos é porque perdemos muitas vitaminas e minerais no decorrer da vida devido à amamentação e menstruação. Os homens também podem ter osteoporose, mas é bem menos comum, e acontece normalmente após os 70 anos de idade. As causas mais comuns para os homens são o uso do álcool e o fumo.

Essa doença torna a estrutura do osso mais frágil, fazendo com que em uma pequena queda haja uma fratura.  É uma doença silenciosa e por isso, muitas vezes evolui sem sintomas.

Para diagnosticar a osteoporose é preciso fazer um exame chamado densitometria de massa óssea, pois mostra como está dentro do osso. A OMS (Organização Mundial da Saúde) orienta que devemos fazer este exame a cada um ou dois anos, após os 50 anos, caso o médico não peça, a paciente deve pedir ao seu médico e assim identificar e iniciar o tratamento o quanto antes. Os ossos mais comuns a serem afetados são da coluna e fêmur. A osteoporose é considerada o segundo maior problema de saúde mundial, perdendo apenas para as doenças cardiovasculares.

Podemos prevenir esta doença adotando hábitos saudáveis ao longo da vida, como uma boa alimentação e atividades físicas regulares. Todos exercícios que fizermos ainda jovem irá refletir lá na frente, contra a osteoporose. Se você é uma daquelas que já passou dos 65 anos, mas trabalhou duro lá na roça, com certeza já tem este benefício.

Também é importante ingerirmos alimentos ricos em cálcio diariamente, como leite, iogurte e queijo. O sol também é parte importante neste processo, pois, são os raios solares que ajudam nosso corpo produzir a vitamina D, que é uma vitamina fundamental para ossos saudáveis, lembrando sempre de se expor ao sol somente nos horários adequados pela manhã e ao final do dia.

No caso do tratamento de quem já foi diagnosticado a osteoporose, pode se fazer uso de suplementos vitamínicos indicados pelo médico, mas ainda assim é necessário à exposição à luz solar e os mesmos procedimentos da prevenção. Para saber futuramente se houve ganho ou perda de massa óssea, será necessário fazer uma nova densitometria óssea, identificando a evolução da doença ou a eficácia do tratamento.

Por: Cássia Helfstein – Profissional de Educação Física – IAP Jd. Tranquilidade – Guarulhos – SP

CREF 100877-G/SP

Nenhum comentário

Comentários estão desativados