Nem mais, nem menos

mulher no espelho

A importância de termos a visão exata de quem somos

Pois pela graça que me foi dada digo a todos vocês: ninguém tenha de si mesmo um conceito mais elevado do que deve ter; mas, pelo contrário, tenha um conceito equilibrado, de acordo com a medida da fé que Deus lhe concedeu. Romanos 12:3

O apóstolo Paulo está se dirigindo aos cristãos que fazem parte das igrejas de Roma. A ideia é que cada cristão seja uma parte viva do corpo de Cristo, e cada um tem uma função a exercer, de modo a edificar o corpo e aperfeiçoar os outros membros.

Para o bom funcionamento do corpo a visão precisa estar correta, sem deformações, como a miopia e hipermetropia.

Didaticamente, podemos dizer que o cristão precisa usar as lentes do Espírito Santo, para corrigir sua visão:

– miopia: não conseguimos enxergar além daquilo que está imediatamente ao nosso alcance. Não conseguimos enxergar longe. Enxerga bem de perto, mas não de longe, ou seja, os outros são sempre menos e nós mais.

– hipermetropia: não enxerga de perto, só de longe. Enxerga aquém de si mesma, menos do que de fato é.

Todos nós temos qualidades e defeitos, todavia o grande amor, graça, perdão e misericórdia de Deus nos alcançou de forma que Jesus Cristo deu a sua vida em sacrifício para nos salvar.

Nossos dons são concedidos pela graça de Deus. Devem ser aceitos e exercitados pela fé. Sendo assim, não podemos assumir crédito algum por eles. Tudo o que nos cabe é aceitar esses dons e usá-los para honrar o nome de Cristo.

Diante da caminhada cristã passamos por curvas, vales, serras, montanhas que afetam a nossa visão. Mas tem momentos que Deus nos proporciona para que tenhamos a nossa visão restaurada. Para isso podemos orar e buscar do Senhor que tenhamos a visão exatamente de quem somos (Gn. 1.27), porque existimos (Is. 43.7) e qual o caminho a seguir (Jo 14.6)!

Nenhum comentário

Comentários estão desativados