Não exploda, escolha a calma!

Explosão: substantivo feminino, arrebentação súbita, violenta e ruidosa provocada pela libertação de um gás, ou pela expansão repentina de um corpo sólido, que, no processo, se faz em pedaços. Fig. manifestação súbita e viva, ger. ruidosa, de emoções contidas, de sentimentos, de um estado de espírito. “e. de alegria, de ódio”.

Quem não passa por momentos de explosões?

Meditando sobre o significado desse termo, fica claro que qualquer ação explosiva é como uma dinamite. Uma explosão emocional no âmbito de nossos relacionamentos é como uma bomba e pode causar grandes estragos.

Passamos ou lidamos com pressões diárias em nossas vidas, sejam elas externas, vindas do ambiente do trabalho, da família, ou do meio social em que estamos inseridos. E, também, interna, isto é, aquelas pressões as quais nós mesmas nos impomos, cobranças pessoais sobre aquilo que estabelecemos como ideal e não conseguimos alcançar em sua totalidade. O sentimento de insuficiência, o desgaste, a impaciência toma conta e conduz toda a situação a nossa volta, passamos a agir tentando justificar tais ações, como um tom de voz alterado, palavras que ofendem, e a situação tende sempre a piorar. O estouro é previsível, e a bomba explode ferindo todos ao redor!

Identificou-se? É eu também… Mas o que vem a seguir é a nossa esperança e traz equilíbrio a essa busca diária do autocontrole. Calma, não exploda!

Coloque-se a disposição do Espírito Santo e da palavra de Deus que molda o nosso ser através dessas situações. Na carta aos Gálatas 5:22-23, o apóstolo Paulo nos relata de forma maravilhosa sobre os efeitos do fruto do Espírito na vida do ser humano.

O que são os frutos do Espírito? Ao aceitar a Cristo como nosso Salvador, passamos a desenvolver relacionamento com Ele através da sua palavra, que nos confronta diariamente em nossas imperfeições. “Portanto, sede vós perfeitos como perfeito é o vosso Pai celeste” (Mateus 5:48). Perfeição não é sinônimo de impecabilidade ou infabilidade. O termo em grego teleios poderia ser traduzido como “maduro” ao invés de “perfeito”.

Deus nos chama para sermos pessoas maduras em nossos relacionamentos, seja com Ele, com nós mesmos e com as pessoas a nossa volta. Conseguimos isso quando reconhecemos nossos próprios limites e damos espaço ao fruto do Espírito, para que habite em nós e possamos exercê-lo nos momentos de pressão.

A maneira como reagimos diante das circunstâncias adversas manifesta a presença do Espírito Santo em nosso viver, pois é Ele quem produz seu fruto. A medida que nos aproximamos dEle, passamos a desfrutar do seu “amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio” (Gálatas 5:22).

Diante disso, coloque-se diante de Deus, busque a maturidade e deleite-se do fruto do Espírito Santo. Não exploda, mas escolha a calma!

Por: Dsa Marli Gomes da Silva Lourenço congrega na igreja de Araçatuba, Técnica em Informática.

Nenhum comentário

Comentários estão desativados