Leia Mais: Peso e saúde SOB CONTROLE

Que seu remédio seja seu alimento, e que seu alimento seja seu remédio!

Atualmente, quando falamos em alimentação, nossos maiores inimigos são o excesso de  comida e o alto consumo de alimentos industrializados e refinados, cada vez mais gordurosos, salgados, açucarados, com aditivos químicos no papel de corantes, conservantes, acidulantes, espessantes, estabilizantes, adoçantes e realçadores de sabor(todos compostos que potencializam o surgimento de doenças). O quadro se agrava quando notamos que ingerimos cada vez menos frutas, verduras, legumes, alimentos integrais, gorduras de boa qualidade e proteína magra. Como consequência, na maioria das vezes, adoecemos porque nos alimentamos de forma errada!

O desequilíbrio orgânico do ser humano é potencializado pela má alimentação, que é uma das principais causas da obesidade, do sobrepeso e do início de Doenças Crônicas Não  transmissíveis (DCNT) – aumento do colesterol ruim e suas frações, hipertensão, diabetes, doenças cardiovasculares, esteatose hepática (gordura no fígado) câncer e outras – sendo 72% das causas de morte no Brasil.

A obesidade já é uma realidade preocupante, que afeta milhões de pessoas em todo o mundo, superlotando o sistema público. No Brasil, 75% dos gastos no Sistema Único de Saúde (SUS) são destinados ao tratamento de DCNT, que representam o maior problema de saúde, de acordo com o Ministério da Saúde.

Outro importante fator que gera desequilíbrio no organismo é o sedentarismo! Vivemos na era da inatividade corporal, em frente à TV (com controle remoto), diante do computador, no elevador, na escada rolante, no carro e em tantas outras invenções que “facilitam” a vida e poupam energia, prejudicando-nos gradativamente.

Diante dos dados apresentados, observamos que, muitas vezes, comemos mais do que precisamos, a maioria dos alimentos que consumimos é industrializada e, dia a dia, diminuímos o gasto de energia. Isso tudo aumenta a probabilidade de desenvolvermos doenças. Logo, concluímos que, se não zelarmos por nossa saúde, cuidaremos da nossa doença!

Para virar esse jogo, nada de procurar saídas milagrosas! Não existe dieta ou alimento que cure o diabetes ou abaixe o colesterol ruim. O único que faz milagre é Jesus Cristo! Mas precisamos fazer o que nos cabe para que ele abençoe nossa saúde. O que precisamos, na verdade, é aprender a nos alimentar de forma correta e saudável, buscando não só ingerir alimentos, mas nos nutrir. Há uma diferença entre se nutrir e se alimentar.

Por exemplo, comer um hambúrguer, um salgado ou um pedaço de bolo sacia a fome, mas não abastece, porque faltam nutrientes. Todos temos necessidades diárias de macro e micronutrientes, responsáveis pela manutenção de todas as reações bioquímicas necessárias para o perfeito funcionamento do organismo.

Os macronutrientes são os carboidratos (arroz integral,feijão, pão integral, batata doce, mandioca, aveia), as proteínas (frango, peixe, ovo) e os lipídeos (azeite, oleaginosas). Os micronutrientes são as vitaminas e os sais minerais (frutas, legumes, verduras). A água também é fundamental, pois atua para a formação das células e líquidos orgânicos, as reações químicas, o controle da temperatura e a secreção de urina (prevenção de cálculos renais).

Quando ingerimos uma quantidade inadequada (pouco ou muito) de água e dos macro e micronutrientes mencionados, o organismo trabalha sobrecarre gado ou em déficit e acaba ficando doente.

Uma alimentação saudável faz toda a diferença! Alimentar-se de forma saudável é:

  1. fazer de quatro a seis refeições por dia (café da manhã, colação, almoço, merenda, jantar e ceia);
  2. consumir de três a cinco frutas por dia;
  3. consumir salada e legumes, duas vezes por dia;
  4. consumir carne, duas vezes por dia (de preferência as brancas, como frango, peixe e ovo); consumir pouca carne vermelha, duas a três vezes por semana;
  5. consumir carboidratos, de quatro a cinco vezes por dia;
  6. consumir gordura boa (azeite extravirgem e oleaginosas);
  7. ingerir água, pelo menos 1,5 litro por dia.

Segundo os estudos e pesquisas da nutricionista americana Michelle Schoffro Cook, da Universidade de Columbia, alguns alimentos foram classificados como os dez piores do mundo! Conheça-os e evite-os:

1) Refrigerante diet – o primeiro da lista dos piores dos alimentos que podemos ingerir. O motivo é o aspartame. Causa ansiedade, compulsão alimentar, cegueira, tumores cerebrais, depressão, tontura, fadiga, palpitações cardíacas, insônia, problemas de reproduções e outros.

2) Refrigerante – uma lata traz, em média, duas colheres de sopa de açúcar, 150 calorias, de 30 a 50mg de cafeína, além de corantes e sulfatos. É muito ácido (para cada copo de refrigerante devesse tomar 32 copos de água para limpar o sangue e neutralizar a acidez), é prejudicial aos rins, enfraquece os ossos, aumenta o risco de osteoporose, obesidade e doenças cardíacas.

3) Rosquinha doce (Donuts) – podemos comparar com os biscoitos recheados: 35% a 40% de gordura trans, provoca doenças cardíacas e câncer. Fartas em açúcar, condicionadores artificiais e aditivos.

4) Cachorro-quente – 67% de chance de causar câncer de pâncreas. A salsicha tem nitrito de sódio, que pode causar a leucemia infantil.

5) Bacon – relaciona-se com doenças cardíacas e diabetes (quatorze porções por mês podem causar danos à função pulmonar).

6) Salgadinhos de batata – causam todos os danos das batatas fritas comuns, não trazem nenhum benefício nutricional e ainda contêm acrilamida, que é cancerígeno.

7) Batata frita – contém acrilamida, substância cancerígena dissipada quando as batatas são aquecidas em alta temperatura. Além disso, o óleo da fritura vira ranço com o oxigênio e o alto calor. Isso serve para qualquer alimento frito, causando inflamação no corpo, problemas cardíacos, câncer e artrite.

8) Pizza – qualquer uma é ruim, piores ainda as congeladas de supermercado, farta em condicionadores de massa artificiais e conservantes, cuja farinha branca vira puro açúcar.

9) Salgadinhos de milho (a própria franksfood, comida de Frankenstein, transgênica). Causam flutuações nos níveis de açúcar no sangue, mudança de humor, engordam, trazem óleo que vira ranço e estão ligados a processos inflamatórios.

10) Sorvete – contém açúcar, gordura trans, corantes e saborizantes artificiais, que são neurotoxinas causadoras de danos no cérebro e no sistema nervoso.

Conhecendo um pouco sobre as funções e qualidades dos alimentos, é importante ter consciência e consumir mais os alimentos saudáveis e menos os ruins! Pense no seu futuro, livre-se de problemas que você pode evitar! Como dizia Hipócrates, o pai da Medicina: “Que seu remédio seja seu alimento, e que seu alimento seja seu remédio!”.

Fonte: Revista O Clarim edição 62 – Pg. 43-45 – Autora: Fernanda Costa Fernandes

Sempre artigos de qualidade pra sua vida, compre O Clarim: http://migre.me/uWfTq

Nenhum comentário

Comentários estão desativados