#EmReforma: Somente a Deus a Glória

Porque dele, e por ele, e para ele são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém! (Romanos 11:36)

“Glória Somente a Deus”

No fim do capítulo onze da carta aos Romanos, o apóstolo Paulo reconhece a soberania e o poder de Deus, exaltando-o com autoridade e inspiração do Espírito Santo em suas palavras. Podemos observar que o apóstolo também ensinou aos nossos irmãos Romanos, os fundamentos dos cinco “somentes” mencionados na reforma da igreja, que ocorreria somente em 1517, há mais de 1400 anos à frente.

Soli Deo Glória é a ultima exposição dos ensinos fundamentais da reforma com o brado “Glória somente a Deus”, pois só a Deus pertence o crédito pela salvação do homem. Fez-se necessária essa tese, pois a realidade da igreja era de desordem e desobediência para com as ordenanças e o evangelho de Cristo. As autoridades eclesiásticas haviam perdido o foco da adoração ao Deus Triuno e o valor do Evangelho de Cristo da igreja, esqueceram-se da prática cristã e colocaram em primeiro lugar os interesses corrompidos dos homens.  Martinho Lutero afirmou com força a Glória de Deus: Aquilo que me consola é que esta doutrina atribui toda a Glória e todas as coisas a Deus e nada aos homens. É verdade que a doutrina do evangelho subtrai toda a glória, sabedoria, justiça aos homens a as atribui, somente, ao Criador que faz tudo do nada. (Franklin Ferreira 2017).

Será que esse assunto tem alguma relevância para nós hoje? Com toda certeza, sim. Não podemos nos distanciar desse tema que está firmado nas escrituras sagradas. Como filhas amadas de nosso Salvador e Rei Jesus, devemos ser sábias e viver constantemente na prática da palavra e na vontade do Pai: Assim, quer vocês comam, bebam ou façam qualquer outra coisa, façam tudo para a glória de Deus. Não se tornem motivo de tropeço, nem para judeus, nem para gregos, nem para a igreja de Deus. Também eu procuro agradar a todos de todas as formas. Porque não estou procurando o meu próprio bem, mas o bem de muitos, para que sejam salvos. (1Coríntios 10:31-33). Fomos compradas por um alto preço através do sacrifício de Cristo na cruz do calvário, então devemos ser gratas a Deus por seu infinito amor. (1Coríntios 6:20).

Portanto, tudo o que fizermos, seja no ministério, na vida espiritual, na família, no trabalho, na escola, na faculdade, no lazer, seja para a Glória de Deus Pai, e que nossa prática consista na humildade, na excelência, na alegria e no amor. E que não nos esqueçamos de que fomos criadas para a glória de Deus (Isaías 43:7), tendo sempre em nossos corações e em mente, nossa missão extraordinária de levar a palavra de salvação a todas as pessoas que pudermos levar.

Refletindo:

  • Temos glorificado verdadeiramente a Deus com nossas atitudes em nossa vida cotidiana? Há algo que eu possa rever para melhorar minhas atitudes? Quais reformas eu preciso na minha vida?
  • A Igreja cristã dessa geração tributa toda glória a Cristo ou precisamos de alguma reforma?

Por: Jéssica Antunes de Freitas, congrega na Igreja Adventista da Promessa em Osasco – SP, cursando Bacharel em Teologia pela Faculdade Teológica Batista de São Paulo.

 

Confira também:

Somente a fé: https://fesofap.portaliap.org/em-destaque/emreforma-sola-fide/

Somente a Graça: https://fesofap.portaliap.org/artigos/a-reforma-comeca-em-mim-sola-gratia-somente-a-graca/

Somente as Escrituras: https://fesofap.portaliap.org/em-destaque/em-reforma-sola-scriptura/