Doar sangue deve fazer parte da sua vida!

O sangue é um tecido vivo, sua função é, basicamente, levar oxigênio e nutrientes a todas as células, e é produzido na medula óssea.

Foram necessários vários séculos de estudos e pesquisas para descobrir sua importância verdadeira e seu uso. Desde os primórdios da sociedade, acreditava-se que o sangue dá a vida e a sustenta. Na Grécia, os nobres bebiam o sague dos gladiadores mortos por acreditarem que traria cura para as enfermidades e vitalidade. No século XV, o papa Inocêncio VIII, bebeu o sangue de três jovens, que acabaram morrendo anêmicos, acreditando também que obteria cura e saúde restaurada.

Baseado nesta ideia de o sangue ser vida, experimentos com animais começaram a ser feitos, até que a primeira transfusão com sangue humano aconteceu em 1818 em mulheres com hemorragia. A partir de então, grandes passos foram dados na evolução da medicina e o uso do sangue em favor da mesma.

Os bancos de sangue surgiram em 1936, durante a Guerra Civil Espanhola, e expandiu-se após a Segunda Guerra Mundial, e desde sempre enfrenta dificuldades para manter seus estoques positivos.

Ainda existem muitos mitos que rodeiam a doação de sangue. Na verdade é um ato muito simples e não requer grande esforço, apenas boa vontade e amor ao próximo.

Com a medicina moderna e suas facilidades, antes de o sangue ser coletado, é possível saber de sua qualidade e se é possível usá-lo em um possível receptor. Para isso, existem alguns requisitos, entre eles:

  • Estar em boas condições de saúde;
  • Ter entre 18 e 69 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos (entre 16 e 18 tem regulamento para autorização);

 

  • Pesar no mínimo 50kg;
  • Estar descansado (ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas);
  • Estar alimentado (evitar alimentação gordurosa nas 4 horas que antecedem a doação);
  • Apresentar documento original com foto recente, que permita a identificação do candidato, emitido por órgão oficial (Carteira de Identidade, Cartão de Identidade de Profissional Liberal, Carteira de Trabalho e Previdência Social).

Cada bolsa de sangue pode salvar várias vidas. Manter os estoques estáveis é um dever da sociedade, mas ainda é necessária a conscientização quanto à importância da doação. Doar vida a alguém que não espera mais nada, a não ser a solidariedade e compaixão do próximo.

Não cruze os braços, o amor continua salvando vidas.

#ame

#doe

#salvevidas

Fernanda Correa, Farmacêutica, congrega da IAP de Jales, Jardim América.

Nenhum comentário

Comentários estão desativados