Todo filho precisa de uma mãe que ora!

“Derrama teu coração como águas perante o Senhor, levanta a Ele as tuas mãos pela vida dos teus filhos” Lm. 2: 19.

Vivemos numa era de fluidez de valores, tempos de uma crise grave em toda sociedade que afeta diretamente nossos filhos. A cultura deste século tenta sequestrar e corromper corações e mentes, e eles são os alvos principais e preferidos. O perigo é iminente. Temos aí uma tecnologia que atrai cada vez mais com seus jogos secretos, subversivos e totalmente diabólicos, levando até ao suicídio. Nossos filhos acabam não tendo mais um referencial a seguir a não ser em nosso próprio lar e igreja, porque a maldade permeia em todas as áreas e não podemos assistir aos ataques do mundo e ficar impassíveis.

Não! Se nós, mães, não dobrarmos os joelhos, perderemos a batalha, pois o diabo tem estratégias muito claras no que se refere ao uso da cultura mundana para tentar atrair nossos filhos. O lar é a instituição em que o coração humano é forjado com a edificação da fé e do caráter, portanto temos uma mega, tão séria e nobre responsabilidade no que se refere à criação e educação dos nossos filhos e a ORAÇÃO por eles, inclusive pelos nossos netos, deve estar em primeiro lugar.

Desde o momento da concepção essa criança deve ser regada profundamente de oração pela sua mãe. Temos como excelência de exemplo Joquebede, mãe de Moisés, o libertador de Israel. O seu amor pelo filho somado a sua fé deram-lhe força e coragem para AGIR. Imagino que quando soube de sua gravidez, entrou em oração fervorosa e intensa pelo livramento do seu bebê, pois ele nunca serviria de alimento para o deus egípcio do rio Nilo e inspirada pelo Espírito Santo planejou um escape, confiando em Deus para ajudá-la. E foi o que aconteceu. Colocado num cesto betumado, Joquebede finalmente põe em prática o plano divino. O faraó ordenara que jogasse o filho no Nilo. Muito bem. Ela poria com as próprias mãos, o menino nas águas. Deus manteve Moisés seguro em meio ao mais extraordinário mal e perigo; primeiro em águas infestadas de crocodilos e depois dentro da corte do faraó. Deus usou os egípcios para proteger e educar o menino de maneira a tornar Moisés capacitado em seu papel de libertador do seu povo.

Essa mãe nos inspira a orarmos sem cessar pelos nossos filhos desde a concepção; do menor até o maior, porque estamos vivendo hoje como nos dias de Joquebede – muito terror e malignidade em toda parte. “Crocodilos” tecnológicos, vícios de toda espécie rondam nossas crianças e sem a poderosa intercessão da mãe e da família, eles correrão o risco de serem engolidos por toda imundície da nossa cultura trabalhada e refinada pelo adversário.

Deus está sempre esperando orações de corações de mães que se derramam como águas perante Ele até nas madrugadas, levantando as mãos por pelos seus filhos. Orando enquanto eles estão na sala de aula, lugar propício para “ouvir” e “ver” coisas que desagradam a Deus e desconstroem a fé e o caráter; mães clamando por livramento, para tomar decisões acertadas, escolhas corretas na profissão, no namoro, no casamento e principalmente para que o Senhor os prospere no temor, na fidelidade, na fé, no fervor santo.

Não geramos filhos para servir o mundo, mas para a comunhão com o Criador aqui e na eternidade. Jamais podemos terceirizar essa tão amorosa tarefa de consagrá-los ao Senhor através da oração, sem abrir mão de vê-los salvos, felizes e realizados; sendo mãe “espelho” para eles: mãe intercessora, fazendo-os saber que eles são guiados pelo Espírito Santo e guardados pela poderosa mão de Deus.

Já dizia Abraão Lincoln: “quem tem uma mãe que ora nunca é pobre.” Afirmava que tudo o que ele era na vida devia a sua mãe. Como sabemos, Deus honrou Joquebede transformando Moisés num grande líder da nossa história e isso por causa do seu coração intercessor.

O melhor lugar deste mundo para um filho é um lar avivado pela oração diária, onde se encontra refúgio em DEUS E CUJO MAIOR PROJETO DE VIDA É A SALVAÇÃO DA FAMÍLIA.

Por: Dsa. Aparecida Venturini Ferreira – Primeira igreja de Votuporang-SP – Professora Aposentada.

Nenhum comentário

Comentários estão desativados