Meu príncipe virou sapo

Onde eu errei?

E aí, subitamente, o amado, até então príncipe, virou sapo. A princesa chorou, chorou e se questionou se tudo aconteceu de repente, ou se ele sempre foi assim. Para ela, a vida deveria ser como nos contos de fadas: amor à primeira vista. Na realidade, quando nos apaixonamos, idealizamos no outro tudo o que gostaríamos de ver. Ignoramos os indícios que fazem dele um sapo e exaltamos os que poderiam torná-lo príncipe perfeito. Será que há um jeito de lidar com isso? Vamos lá!

Minha proposta é que você aceite o desafio de buscar conhecimento na Palavra. Pode acreditar, a Bíblia tem um caminho! Veja, por exemplo, a ação divina na união de Adão e Eva e a revelação da vontade de Deus no casamento de Isaque e Rebeca. O que eles têm em comum? Encontramos esta resposta no Salmo 37:4-5, em que Davi diz: “Que a sua felicidade esteja no Senhor! Ele lhe dará o que o seu coração deseja. Ponha a sua vida nas mãos do Senhor, CONFIE NELE, e ele o ajudará” (NTLH – grifo nosso).

“Espere um pouco, Cecília! Quer dizer que vou receber TUDO o que quero SE confiar em Deus?”. Não é bem assim! Você recebe bênçãos do Pai PORQUE Ele te ama e é misericordioso. No entanto, nem sempre o que parece ser o melhor, de fato é.  Deus sabe o que é melhor para você – confie nEle de TODO o seu coração. Calma princesa, sem afobação! Por que confiar na própria intuição se você tem Deus? Veja algumas dicas para errar menos:

  • Trabalhe sua paciência (Rm 15:4-5). Entenda que ele tem defeitos, assim como você, e foi educado de forma diferente.
  • Respeite os limites da intimidade física antes do casamento. Se você liberou desde o início os toques em lugares inapropriados, não adianta chorar. Não transforme seu príncipe em sapo, autorizando o que não deve (Hb 13:4; 1 Co 7:1-2, 6:18-19).
  • Construa um relacionamento honesto e sem mentiras.
  • Evite (se puder) um namoro com alguém que não seja cristão.
  • Evite fazer comparações com outros relacionamentos ou filmes de Hollywood.
  • Ouça as instruções de seus pais. Eles já foram adolescentes e tiveram que ouvir conselhos dos pais. Sabem do que estão falando. Converse, pergunte e confie (Ex 20:12; Pv 1:8-9).

Se, contudo, você sente que as coisas já não são como eram antes, não se assuste! O príncipe perfeito não existe. Ame-o como ele é, mas avalie se o erro não está em você e não esqueça de que o relacionamento necessita de diálogo. Siga as dicas que lhe dei, confie em Deus e descanse nEle.
Por: Cecília Murta 16 anos, estudante congrega na Igreja Adventista da Promessa em São Caetano do Sul, SP