Deixe de olhar apenas para o seu próprio umbigo

Está aí uma orientação difícil de seguir: “pare de olhar para seu próprio umbigo e preste mais atenção nas necessidades dos outros”. Nossos pais muitas vezes nos dizem isso quando fazemos birra porque queremos algo, ou por simplesmente as coisas não saírem como desejávamos. O que nos esquecemos é que esta orientação é por demais profunda. Veja: cordão umbilical é a estrutura que vai até a placenta e liga o feto à mãe, por isso desempenha um papel fundamental até o nascimento do bebê.  Ele é formado por duas artérias, que levam o sangue venoso do feto até a mãe, e uma veia, que transporta o sangue rico em oxigênio e nutrientes até o coração do bebê.¹

Você consegue imaginar alguma “ligação/elo” maior do que a existente entre a mãe e seu filho? Durante os nove meses de gestação existe uma profunda dependência entre um e outro, entre o bebê e a mãe.  Depende única e exclusivamente de outra pessoa. E é através do umbigo que tudo isso é possível.

Hoje quando escutamos frases do tipo: “eu sou dono do meu umbigo”, ou “fulano só olha pro seu umbigo”, a referência é dada às pessoas egoístas, que olham para si mesmas na espera que as coisas aconteçam em seu próprio e único beneficio. Você percebe aqui a contradição? Não é curioso pensar que uma expressão tão popular utiliza como comparação uma das mais belas formas de gerar uma vida?

É evidente que após o nascimento o bebê já está maduro o bastante para respirar e se nutrir sozinho. Com isso, o restante do cordão é “puxado”, esse procedimento descola a placenta do útero e as duas estruturas são tiradas do útero e normalmente, são descartadas.² No entanto, apesar da mudança no universo da criança, ainda permanecerá a dependência da mãe e a ligação entre os dois jamais será quebrada: a mãe continuará olhando para o outro umbigo.

Isso deve nos fazer ampliar a aplicação deste tema. Durante toda a sua trajetória, Jesus sempre deixou um amplo legado de amor ao próximo. Ele nos ensinou a deixar nossos próprios interesses em favor do outro. Não havia espaço em Suas palavras para egoísmo. A palavra de ordem era altruísmo. Suas palavras eram claras: “faça pelo outro, busque o bem estar de seu próximo (cristão ou não, que compartilha as mesmas ideias ou não), ame o próximo!” Em Lucas 10:27 lemos: ame “ao teu próximo como a ti mesmo. O mandamento é claro: “como a ti mesmo”. Então tem mais umbigos para prestar atenção… só um detalhe para encerrar: os umbigos não são só os dos amigos, irmãos da mesma igreja ou só de pessoas que pensam como você. Há mais a ver, há mais a fazer, há muito mais pessoas para amar – leia Mateus 5:38-28, fica a dica! Que o Cristo de amor incomparável nos abra os olhos pra ver!

Referências:

Por: Hélida Maia Vasconcelos Dias casada com Airton Dias – Graduada em Administração de Empresas e MBA em Marketing e Negócios – Congrega na Igreja Adventista da Promessa Vila Helena em Sorocaba/SP