Confissão: o voo para a conquista de si mesmo

O real entendimento do bem e do mal é o grande desafio do ser humano, mas não deveria ser para o cristão. Quando Deus convida alguém a tornar-se seu filho, convida a iniciar uma jornada de busca da Verdade dentro de si mesmo, onde reside a imagem e semelhança Dele.

É um convite a admitir o que se sente, um convite a romper com a hipocrisia, pois este é o Caminho para descobrir os motivos reais que o impulsionam a fazer ou não fazer alguma coisa, e daí, a confrontar as suas imperfeições, que impedem o fluir de sua Vida, como medo, insegurança, inveja, ciúme, vaidade, orgulho, egoísmo, etc. Esses e tantos outros bloqueadores da verdadeira felicidade, enganadores do seu ser, contam a mentira de que você é sempre uma vítima de alguém, quando você é apenas vítima de si mesmo, ainda que você sofra as consequências do agir de outro, pois sempre haverá a sua decisão de como reagir…

Apoderar-se de quem realmente você é, embora muitas vezes doloroso, e até desagradável em um primeiro momento, conduz a cura interior legítima, conduz à vitória sobre seus limites, conduz ao crescimento. Quando o Cristo afirma os dois maiores mandamentos, que sustentam toda a Lei e os Profetas, pois estabelecem o amor incondicional, vem o desafio de exercitar a humildade ao reconhecer e se submeter à Inteligência Criadora Perfeita, por admitir-se finito e imperfeito. Também vem o desafio de exercitar o amadurecimento da consciência sobre si mesmo, primeiramente, para depois olhar para o outro, sem julgamento e sim compadecimento da cegueira de caráter de toda humanidade. Vem o convite a confessar a sua humanidade para fazer do seu olhar, lâmpada do seu corpo, luz banindo as trevas da existência para apoderar-se da eternidade.

Confessar permite alçar o maravilhoso voo da conquista de si mesmo! Permite cear o maravilhoso pão da verdadeira vida, aquela que amadurece o seu ser para a compreensão de que, alimentar os seus limites, ao invés de encará-los e vencê-los, é o verdadeiro mal, é o que te deforma, é o que te impede de manifestar a imagem e semelhança de Deus. Não há bem maior senão o de experimentar a libertação do engano de pensar que pessoas ou eventos é que são o mal em sua vida. Não. O verdadeiro mal é aquilo que te impede de crescer como pessoa. E tudo começa com a aceitação. Aceitação de como você está, para mudar o que for preciso e, também, aceitar que só depende de você a transformação para melhor. Este é o convite de Deus, manifesto em Cristo. Quer aceitar?

Paula Coatti – teóloga e doutora em Psicologia, autora do livro Discipulado entre Mulheres