As palavras podem machucar, cuidado!

Você tem um poder incrível! E a nascente desse poder está em seu coração. Lemos em Mateus 12:34 que a boca fala do que está cheio o coração.  Então antes de prosseguir eu preciso perguntar: seu coração está cheio de que? Críticas destrutivas, inveja, raiva, rancor, desejo de magoar e ofender?

Não. Com certeza não!  O coração está cheio de amor, muito amor, amor demais.  Afinal, as Escrituras Sagradas afirmam que Deus é amor e quem está em amor está em Deus, e Deus nele. (1 João 4:16), e Ele nos criou com carinho.

Agora podemos continuar. Do que se trata esse poder? Eu me refiro ao poder das palavras. E justamente agora preciso alertar: Cuidado! Suas palavras podem causar um mal irreparável na vida de alguém.

Elas são poderosas, podem provocar alegria indescritível ou desespero, aliado a uma dor profunda e intensa. São comparadas a flechas que quando lançadas seguem seu curso e não voltam. São um presente maravilhoso que Deus  concedeu pois através delas a comunicação acontece de muitas formas.

Mas o mistério difícil de entender é que são usadas até para ferir quem supostamente é amado. Por que? Anote: contas serão dadas a Deus até das palavras inúteis proferidas. (Mateus 12:36-37). Pense nas usadas para ferir…

Jesus Cristo, o maior exemplo de amor, deu grandes lições nesse sentido. Podendo acusar a mulher adúltera Ele aconselhou (João 8:11). Na posição de julgar um homem que oprimia o povo, visitou sua casa e ofereceu salvação (Lucas 19:5). E, sendo condenado por um crime que não cometeu, ofereceu palavras de perdão (Lucas 23:34).

O  poder que as palavras conferem precisa ser usado para afastar a aflição, levar  paz e salvação em nome de Jesus!

Críticas malignas e ofensas  causam feridas profundas nas emoções, prejudicam relacionamentos, destroem amizades e seus danos perduram por muito tempo. Pensemos antes de falar! Usemos Jesus como parâmetro.

Palavras vindas de um coração habitado pelo Espírito Santo geram amor multiplicador. “Eu te amo”. “Perdoe-me.”  “Pode contar comigo”. “Aceite minha amizade”, e o fruto do Espírito Santo em ação presente em cada sílaba e no tom usado na fala será a temperança mesclada com paz e bondade.

Quero terminar fazendo um pedido a você: ainda hoje, use o poder de suas palavras e provoque um sorriso em alguém. Creia, sentado à direita do Pai, Jesus sorrirá também!

Por: Dsa. Genilda Farias Casada com Diácono Silas Farias e mãe do Pedro José Farias, formada em letras congrega na igreja Adventista da Promessa em Vila Formosa/SP