Aprendendo com Vasti

Sempre que lemos o livro de Ester ou ouvimos mensagens sobre sua história, logo tentamos nos identificar com sua vida, postura, caráter, responsabilidade, respeito à família, confiança em Deus e tantas outras qualidades. Com certeza Ester é referencial para todas as mulheres. Mas foi com um olhar atento em Vasti que aprendi muitas lições relevantes para minha vida.

Aprendi com Vasti que devo ocupar um lugar especial na sociedade em que estou inserida, afinal de contas, ela não se tornou rainha por acaso. O rei a escolheu entre tantas para ocupar o lugar mais importante no reino porque viu nela não somente a figura de uma mulher linda e formosa, mas observou características para torná-la a mulher mais importante do império Persa. Ao se tornar rainha, Vasti deveria saber que todas as suas atitudes e postura seriam observados, colocados à prova, e foi exatamente isso o que aconteceu. Na ocasião de uma festa com muitas convidadas, mulheres de diversos lugares, todas admiravam sua beleza, porém elas estavam mais atentas ao seu comportamento de rainha e, quando chegou a hora de mostrar a postura de mulher e esposa sábia que edifica o seu lar, Vasti tomou a atitude errada. Ao ser convocada para estar na presença do seu rei, a rainha negou tal pedido, fazendo com que o rei fosse envergonhado na presença de seus convidados.

Vasti apresentou um comportamento totalmente inadequado, não era hora nem lugar de manifestar sua insatisfação. Nós, muitas vezes, não percebemos que em todo tempo temos sido observadas no trabalho, na vizinhança, no facebook… e qual tem sido a nossa postura? Como temos agido diante de situações embaraçosas? Será que temos cumprido o papel para o qual Cristo nos confiou? “Antes mesmo de te formar no ventre materno, Eu te escolhi; antes que viesses ao mundo, Eu te separei e te designei para a missão de profeta para as nações”.(Jeremias 1: 5)

Aprendi com Vasti que não devo decepcionar minha família. A decisão errada de não comparecer à presença do rei quando convocada, trouxe consequências graves para sua vida, ela não só perdeu o reinado, mas também o que tinha de mais precioso: seu marido e sua família. Quantas famílias têm se perdido por decisões precipitadas e erradas que os pais tomam sem observar consequências futuras? Quantas esposas têm dificuldades em seus relacionamentos por não se submeterem aos maridos sendo que a própria palavra nos orienta em Efésios 5: 21 e 22: “Sejam obedientes uns aos outros, pelo respeito que tem por Cristo. Esposa, obedeça a seu marido, como você obedece ao Senhor”. Se tornar submissa ao marido não nos torna mulheres diminuídas ou humilhadas, pelo contrário, nos coloca em posição de parceria e união por um bem comum que é o casamento. Vasti tinha tudo em suas mãos, riqueza, poder, destaque e beleza, mas não soube usar essas ferramentas a seu favor, não teve sabedoria para contornar a situação e, por isso, perdeu tudo o que possuía.

Aprendi com Vasti a entender que faço parte de um plano maior arquitetado por Deus; a fazer diferença na vida de outras pessoas; a valorizar tudo o que tenho, pois foi presente de Deus. Aprendi também que jamais quero ser deposta do lugar de mãe, esposa e principalmente de filha e serva de Deus. Quero continuar sendo observada e cuidada pelo olhar atento, misericordioso e amoroso do grande Rei dos reis e Senhor dos senhores, Jesus Cristo.

Hilez Miriam Matias dos Santos casada com Emerson de Goes dos Santos, mãe da Mariana congregam na igreja Adventista da Promessa de Três Lagoas em Foz do Iguaçu/PR, Pedagoga.