Academia da alma: Leitura da Bíblia e Oração

Esteira, cadeira adutora, cadeira abdutora, barra, anilhas e halteres, leg press, pesos, agachamento, mesa flexora, transport, suplemento, energético, etc. Se você é alguém que costuma frequentar academias, estes nomes não lhe são estranhos. Tem crescido significativamente o número daqueles que estão procurando academias, no Brasil, para praticar exercícios. Muitos com preocupações meramente estéticas e outros preocupados, principalmente, com a saúde. Pois bem, além da preocupação de suar a camisa com os exercícios físicos, existe uma academia de frequência indispensável para os discípulos de Jesus: a academia da alma.

Neste texto, gostaria de ressaltar dois exercícios específicos da academia da alma, que devem estar incluídos nas séries dos treinos diários que praticamos. Refiro-me aos exercícios devocionais da Leitura da Bíblia e da Oração. Mesmo diante do corre-corre da nossa vida, precisamos achar espaço para essas práticas.

O exercício devocional da leitura da Bíblia consiste em separarmos tempo em nossa agenda, para lermos e meditarmos nas Escrituras. Cremos que a Bíblia é um livro inspirado por Deus, e, por isso, nossa regra de fé e de conduta (2 Tm 3:16). Não somos “bibliólatras”, isto é, não idolatrarmos a Bíblia. A fé que abraçamos não se resume a seguir um livro. Não somos seguidores da Bíblia, somos seguidores de uma pessoa (Jesus). Contudo, valorizamos, e muito, a Bíblia, porque a revelação mais confiável que temos sobre a fé, sobre Deus e sua vontade, está neste livro!

Paulo diz que a Bíblia é útil (2 Tm 3:16). Útil para quê? 1) Para o ensino (nos ajuda estruturar nosso pensamento sobre Deus); 2) para a repreensão (ela nos ajuda a verificar se estamos no caminho que agrada a Deus); 3) para a correção (ela nos ajuda na restauração do que está errado); 4) para a educação na justiça (ela nos treina para uma vida que agrada a Deus). Enfim, por meio das Escrituras, ficamos preparados para toda boa obra (2 Tm 3:17), isto é, a Bíblia nos ajuda em todas as áreas da nossa vida! Treino bem feito é treino com Bíblia! Por isso, reserve tempo para lê-la e meditar nos seus ensinamentos! Seus dias serão muito melhores! Se levar a sério esse exercício, o Espírito Santo lhe guiará e lhe mostrará verdades gloriosas! (Jo 16:13).

Junto com o exercício devocional da leitura da Bíblia, outro não somente importante, mas imperativo para saúde na vida cristã, é o da oração. O exercício devocional da oração consiste em separarmos tempo adequado em nossa agenda para nos comunicarmos pessoalmente com Deus. Oração é comunicação pessoal com Deus. Em Mateus 6:6 Jesus supôs que seus discípulos orariam. Essa já era uma prática dos mesmos, e continuaria sendo. Nesse trecho ele ensinou que oração não deve ser encarada como um ritual, ou uma prática que adotamos para ficar bem diante das pessoas e mostrarmos que somos espirituais.

Oração é relacionamento. Jesus incentivou seus seguidores a orarem no quarto, em secreto (Mt 6:6). A palavra “quarto” que ele usou, era aplicada na época para a “casa de armazenamento” ou “depósito” e se referia ao “quarto dos suprimentos”. Nas casas dos agricultores da Palestina, era o lugar mais íntimo, porque os suprimentos precisavam ficar escondidos dos ladrões e dos animais selvagens. Esse lugar, normalmente, era a única parte da casa com tranca e não possuía janelas. Por isso mesmo é duplamente apropriado para ilustrar o que Jesus quis ensinar: nele ninguém podia entrar e nem olhar para dentro. Era um lugar onde se tinha privacidade. E qual a razão de uma imagem tão forte? Não é para proibir orações públicas, mas para ressaltar que o principal objetivo da oração é desfrutarmos de um tempo com Deus. Repito: oração é relacionamento. Em oração adoramos, agradecemos, intercedemos, pedimos, confessamos pecados, desabafamos, enfim, em oração, abrimos nosso coração ao Pai.

Vamos suar a camisa com esses exercícios? Quanto mais séries deles no seu treino diário, melhor! Mais saúde terá em sua caminhada ao lado de Cristo!

Por: Pr. Eleilton Freitas – Teólogo, escritor e diretor do CETAP (Centro de Estudos Teológicos da Igreja Adventista da Promessa)

 

 

 

Nenhum comentário

Comentários estão desativados