Discipulado, muito mais que um estudo bíblico

“Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a obedecer a tudo o que eu lhes ordenei. E eu estarei sempre com vocês, até o fim dos tempos”.  Mt 28.19-20

 

Fazer discípulos é a grande comissão de Jesus para aqueles que o seguiam, e o grande desafio para nossos dias. Ele ordena fazer o que Ele mesmo fez, pregou sobre arrependimento e o amor de Deus, ensinou sobre o Reino de Deus e esteve com eles todos os dias, ensinando-os a obedecer, porque ao final a obediência é um distintivo do discipulado.

Acho que, por um tempo, perdemos o real significado da grande comissão, fazendo somente uma parte dela, que é pregar o evangelho e muitos eram os que entravam nas igrejas porque ouviram o evangelho, mas com o tempo, nas primeiras dificuldades, muitos foram embora e não permaneceram por não saber como continuar. Por isso, Jesus quando chamou aos seus discípulos, foram três anos de convívio, até que eles compreenderam o que significava segui-lo.

Hoje voltamos a falar de discipulado, e o desafio é pratica-lo. Jesus prometeu que estaria conosco até o fim dos tempos, porque não existe discipulado sem Jesus, nem cristianismo sem discipulado.

Então discipulado não é só ensinar a Palavra de Deus através de um estudo bíblico, mas vai além disso. Discipulado é um processo no qual pacientemente investimos a nossa vida na vida do discípulo através de uma relação pessoal centrada em Jesus e na sua Palavra. Discipulado é seguir a Jesus, negando-nos todos os dias, levando nossa cruz e ensinando os outros a fazer o mesmo (Mc 8.34).

“Quando Jesus chama um homem”, diz Dietrich Bonhoeffer, “Ele faz um convite: vem e morre”.[1]

É morrer para nós mesmos e viver para dar nossa vida pelo outro, caminhando juntos, cuidando, porque cada discípulo é um projeto em construção e não um modelo terminado, por isso, não desistamos quando virmos desânimos. Devemos  ser sensíveis às dificuldades do outro e motivá-los a continuar.

Discipulado engloba tudo o que Deus nos ordena: suportar, levar a carga do outro, ensinar a se parecer com Jesus, a amar. Na verdade, discipulado tem tudo a ver com amor, porque foi por amor que Deus entregou a seu filho. Ele morreu por nós, não se importou, mas esvaziou-se a si mesmo, vindo a ser servo (Fp 2.7) e nos amou até o fim (Jn 13.1).

Precisamos abrir nossos olhos, ser sensíveis à voz do Espírito Santo e não perder mais tempo, mas sim investir no que Jesus mandou fazer: discípulos.

Então invistamos naquela pessoa que quer ser discípula de Jesus, caminhemos com ela, pois foi isso que nosso Senhor fez: compartilhou, ouviu, ensinou, sarou, exortou, riu, chorou com seus discípulos e estes se tornaram grandes homens e mulheres que deram suas vidas por Ele.

Discipulado é a forma de Deus para que possamos alcançar as nações. Você já tem seu discípulo?

Por: Liliana Arruda, casada com Eliezer Navarro Grance, missionária na igreja de Temperley y Matheu na Argentina, formada em teologia.

Sabe a sua vizinha? Ela é alguém em que você pode investir tempo, amor e ensino: http://fesofap.portaliap.org/em-destaque/minha-vizinha-uma-discipula-em-potencial/

[1] Bonhoeffer, Dietrich. El costo del discipulado. Ed. Peniel 2017. Bs. As.