Sob nova direção no trabalho

É fato que nós, mulheres, conquistamos mais espaço no mercado de trabalho de anos para cá. Além disso, mais mulheres têm chegado a cargos de chefia e liderança.

Prova disso está na nova lista divulgada pelo LinkedIn (rede social para perfis profissionais) dos Top Voices, profissionais brasileiros cujos posts, vídeos e artigos promoveram conversas engajadas em seus setores de atuação. Dos 20 profissionais listados, 10 são mulheres. Com todo esse destaque, mulheres tornam-se também mais observadas em sua atuação na vida profissional.

Importante lembrar que, independente do cargo ocupado, não entramos na onda de provar que somos melhores que os homens, como encontramos em algumas ideias disseminadas por aí. Porque não é o que queremos e não precisamos. No trabalho, bem como em outros aspectos da vida, lutamos pelo o que almejamos e alcançamos por mérito e competência.

Diferente dos amigos, que temos o privilégio de escolher e geralmente têm muitas coisas em comum com nosso estilo de vida, são os colegas de trabalho, que não escolhemos.

Fato é que no ambiente de trabalho convivemos com os mais diversos tipos de pessoas. Todas com diferentes opiniões, crenças, opções sexuais, gostos, religiões, comportamentos, estilos de vida, entre outros fatores.

Como cristãos, nosso estilo de vida é regido pelo o que aprendemos através da Bíblia, mas o de nossos colegas de trabalho, muitas vezes, não.

Infelizmente, a intolerância tem sido um comportamento adotado e demonstrado por muitos. Exemplo disso foi nosso recente período eleitoral.

O problema é que quando nós, evangélicos, somos intolerantes com as opções daqueles com os quais convivemos, nós os tornamos igualmente intolerantes ao Evangelho. Jesus não deixou de amar e estender a mão àqueles que viviam em pecado ou que levavam um tipo de vida bem diferente do dele.

Nessa diversidade de pessoas no trabalho, temos a oportunidade de ser luz através do amor. E amar as pessoas envolve respeitá-las em suas liberdades, individualidades e escolhas.

Já ouvi testemunhos que surgiram no trabalho. Pessoas que foram procuradas para um desabafo, um pedido de ajuda, uma oração. Fruto de um comportamento de demonstrar amor e permanecer acessível a todos.

O ambiente de trabalho é um campo de oportunidade para a luz de Cristo em nós brilhar. Além da oração, o amor descrito em Coríntios 13, o maior dos dons, é a ferramenta a ser afiada e usada.

Por: Juliana Simioni