Você está atento à resposta de Deus a sua oração?

O rei Herodes (tetrarca) estava perseguindo o povo de Deus, e a história narra diversos relatos de mártires que doaram suas vidas por amor a Cristo. Estavam reunidos, os discípulos, na casa de Maria, mãe de João, todos em um único propósito, orando a Deus pela vida de Pedro. Note que Pedro estava preso acorrentado a dois soldados. Era a véspera do julgamento dele, e todos estavam temerosos pois sabiam da maldade de Herodes, e no fundo entendiam que somente Deus poderia livrar Pedro da morte. A Bíblia vai dizer que oravam sem cessar. Enquanto estavam reunidos em constante oração, o anjo aparece na prisão para libertar Pedro (fato extraordinário). Pedro segue o anjo até estar totalmente livre para ir embora, é como se Deus paralisasse o mundo para libertar Pedro…

Alguém bateu incessantemente na porta da casa de Maria. Ficaram amedrontados, mas uma menina que a Bíblia descreve como Rode (Rosa), serva humilde, identificou a voz dessa pessoa como a voz de Pedro, mas ficou tão feliz que se esqueceu de abrir a porta! Nesse momento todos ficaram sem acreditar, para eles poderia ser um anjo, menos Pedro, por quem estavam reunidos em oração para que Deus pudesse agir com misericórdia. Porém, Rode acreditava ser realmente Pedro e quando abriu a porta todos viram que de fato era ele e ficaram atônitos. Na verdade era a resposta de Deus às orações dos seus servos que ali estavam reunidos. E todos ficaram felizes… (Leia Atos 12)

Por que em momentos de lutas, muitas vezes, duvidamos da resposta de Deus a nossas orações? Será falta de fé?

A verdade é que nem sempre conseguimos ver as bênçãos de Deus batendo a nossa porta. Não estamos acreditando que de fato Deus já está agindo, não conseguimos ver pelos olhos da fé o que Deus já está fazendo ou já fez. E como consequência perdemos momentos de glória repentinas, que nada mais é do que a manifestação de Deus em nossas vidas quando menos esperamos.

Para meditar:

Uma mulher estava passando por momentos de extrema angustia, tristeza, acompanhados de constantes choros. Um determinado dia, sem força alguma para ir trabalhar, só mesmo com a ajuda do Espírito de Deus conseguiu se levantar da cama para vencer mais um dia. Passou o dia pensando o quanto as pessoas que não tem Cristo em sua vida sorriem e se dão bem na vida e quando meditava em si mesma só conseguia ver decepções e solidão. No final do dia, enquanto ia para a casa, sua filha a surpreendeu, tirou da bolsa um buquê de lírios brancos recolhidos do campo a pouco tempo, e com uma demonstração de amor entregou para sua mãe o buquê acompanhado de um beijo e um abraço. O buquê ficou no vaso até murchar e ir para o lixo. Depois de alguns dias, enquanto lia seu livro, olhou para o céu e pediu a Deus para que se manifestasse e mostrasse a ela se realmente a amava. Nessa hora veio a lembrança os lírios brancos, e percebeu que naquele momento Deus, por meio de sua filha, estava demonstrando o quanto ela era amada pelo Pai. Ela se lembrou das palavras de sua filha quando entregou as flores: “mamãe, colhi essas flores no jardim da vovó para você, porque você estava triste, queria te ver feliz (mas sua filha não sabia de nada do que estava acontecendo!)…te amo mamãe!”…Nessa hora o Espírito de Deus estava dizendo a ela: Olha, você é amada do Pai, e importante para muitas pessoas, olhe ao seu redor, veja, observe…

De fato precisamos nos atentar para as respostas de Deus às nossas orações. Pare de murmurar, e contemple pelos olhos da fé o que Deus já fez e está fazendo por você. Você tem um lugar especial nos braços do Pai, sinta-se abraçada por Ele e veja a resposta Dele bater a sua porta. Acredite! Não estamos sós em nossas lutas!

“E os Seus ouvidos estão abertos às suas súplicas” (1 Pe 3:12).

Por: Eula Paula Basto de Araujo, casada com Odeir Rodrigues, mãe da Julia de 6 anos. Bacharel em teologia e Gestão Empresarial. Funcionária pública na Escola Técnica de Atibaia. Congrega na igreja Adventista da Promessa em Bragança Paulista.