Não desanime

“…no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo”  João 16.33b

É interessante como somos capazes de mudar o rumo de nossa caminhada quando realmente acreditarmos que isso é possível e confiamos verdadeiramente nAquele que nos guia. E é só olharmos para as Escrituras que há uma farta literatura comprovando isso.

Cristo, certa ocasião conversando abertamente com Seus discípulos, encorajou-os para a peleja e em seguida fez uma comovente oração ao Pai em demonstração do Seu amor por eles e por nós. Que bom que Jesus não escondeu nada de nós nem mascarou a realidade que nos aguarda; Ele nunca disse que o caminho seria fácil, mas dá ÂNIMO a todos os seus seguidores; não falou que a caminhada seria amena, mas intercede por nós e nos deixou o Espírito Santo para nos consolar.

Sei que a palavra do Mestre é suficiente para jamais desanimarmos, poderia até dar o assunto por encerrado, acontece que quando estamos em meio às tormentas nossos sentidos ficam menos apurados, eles quase não funcionam e ouvir, ver ou sentir parece não fazer a menor diferença para nos restabelecer o ânimo.

Ainda tem uma voz a zunir nos nossos ouvidos (e para isso a audição está apurada) tirando nossas forças, nossa fé e nos arrastando para o desânimo, fazendo-nos acreditar que o nosso sofrimento o maior de todos.

Vamos fazer então um pouco de esforço para os nossos sentidos voltarem as ter sentido, esquecermos esse brado maléfico que ecoa e olharmos à nossa volta. Platão dizia que o sábio aprende com o sofrimento alheio, assim, seria bom observarmos nossos semelhantes. Cada dor, cada sofrimento é ímpar e fomos alertados de que não estaríamos isentos deles: há quem não tenha teto; quem não tenha comida; quem não tenha emprego, mas todos estão sem chão.

Acredite, não estamos sós! Aquele que nos animou é conosco!

Voltemos, portanto voltemos nossos sentidos para a trilha que caminhamos até aqui, com certeza vivenciamos experiências de superação, certamente vencemos muitas batalhas e conhecemos milhares de pessoas que as venceram também se tornando verdadeiras aulas de sabedoria.

Além disso, saiba que a queda é mais uma forma de entendermos que é necessário olhar para cima, pois abaixo do chão onde estamos caídos nada mais resta e é do alto que vem a força que nos levanta e aquilo que nos mantém de pé. O levantar é o maior indício da existência do divino naqueles que possuem vontade e determinação, a prova de que cair não é inclinação dos fracos, mas se reerguer é recompensa de quem tentou e acreditou.

Não desanime, Aquele que venceu o mundo é conosco!

Por: Esther Braga, nascida em berço Adventista da Promessa, exerce diversos cargos na igreja atualmente é Diretora do CETAP Extensão Norte e membro da diretoria da EBS da Primeira Igreja em Belém. Na vida secular, trabalha há 31 na área de educação, é mestre em Letras pela UFPA e funcionária pública do Centro de Formação de Profissionais da Educação Básica do Estado do Pará (CEFOR/SEDUC).