Eu Cresci

O primeiro sorvete, o primeiro bolo, a primeira viagem, a primeira risada, brincar na areia, jogar bola, fazer casinha, desenhar, primeiras sensações. Aprender o  A E I O U, o alfabeto e as frases, aprender a ler, refletir, ter opinião, escolher, cuidar de si, se relacionar, ensinar, viver.  A vida é esse conjunto de fases com descobertas e memórias que compõem quem somos e partilham nosso meio. Passar por essas fases te fez chegar aqui, onde você está. Olhando pra trás, quanta gente, quantas situações não fizeram você ser quem você é agora?!  Através desses momentos nos desenvolvemos, crescemos, assim conhecemos o mundo.

Quando você era criança, você via o mundo através de óculos próprios com lentes oferecidas por aqueles a quem você chama de pais. Você recebe um monte de informação do ambiente em que vive, mas com certeza, quem te conduz a esse primeiro contato com o mundo são os pais, eles te guiam, te apresentam tudo que há de belo ao alcance, te permitem viver as primeiras experiências e sensações. Você vê o mundo pelos olhos deles, os pais são o seu mundo! Então, você cresce.

Não sei ao certo dizer quando eu cresci, mas eu sei que em algum momento eu recebi um baque: meus pais não são o meu mundo. Meus óculos mudaram.

Entenda o que quero dizer, eles não deixam de ser essenciais e parte crucial do nosso desenvolvimento, eles não deixam de ser o nosso grande bem, mas um dia, quando você cresce, você passa a ver com suas próprias lentes, passa a ter autonomia e as coisas mudam. Agora sua lente, é claro, é cheia de influências, mas você é quem a conduz, vê o mundo de sua forma própria. E, daqui, de onde estou agora, posso ver meus pais. Isso dói. Meus pais não são mais todo meu mundo, eles também não são super-humanos, heróis como eu via, mas são humanos, e como humanos, eles erram.

Êxodo 20:12 diz: “Honra a teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o Senhor teu Deus te dá.”. É claro que Deus já sabia que os pais não são super-humanos, eles são falhos e pecadores também, honrá-los, não significa que sempre devemos concordar com tudo que fazem, não significa que são perfeitos e donos da verdade, significa apenas que sendo como eles são, ainda são seus pais, aqueles que foram privilegiados por Deus com filhos, o dom da vida. “Honra teu pai e tua mãe”, porque nisso Deus está; assim, se dá honra a Deus e nessa relação ele se revela e abençoa.

Eles são seus pais, sempre serão aqueles que deram seus primeiros óculos. É… existe mesmo algo de muito extraordinário nos pais, seus heróis, mas agora como gente grande, você sabe, todo herói sangra.

Entregue suas dificuldades e expectativas a Deus que é perfeito e imutável, siga seus mandamentos, eles são cuidado de Deus pra você.  Entregue-se a aquele que sempre esteve, está e estará com você e jamais deixe de honrar pai e mãe!

Por: Isabela Alves Lucena, 22 anos, bacharel em Teologia pelo seminário FLAM (Faculdade Latino-Americana), congrega na Igreja Adventista da Promessa em São Miguel – Vila Jacuí – SP